FlatOut!
Image default
Pensatas

A vida secreta dos crash-test dummies – e seus airbags


“O verdadeiro heroísmo é sóbrio e muito pouco dramático ou grandioso. Não é o desejo de superar todos os outros a qualquer custo, mas o desejo de servir aos outros a qualquer custo.” - Arthur Ashe Existem várias definições de heroísmo. Uma delas diz respeito a quem, no decorrer de suas atividades profissionais, trabalha para salvar vidas: médicos, bombeiros e policiais se enquadram aqui. Outra diz respeito a sacrifício pessoal: gente como Ayrton Senna, que perseguindo objetivos enormes, faz o sacrifício supremo, deixando a vida para entrar na história numa proverbial e gloriosa bola de fogo visível mundo afora. Existe uma que é minha preferida, porém: a que diz respeito não de glória e dedicação profissional, mas sim de sacrifício pessoal em momentos difíceis. Não que isso diminua outras formas de heroísmo, claro, de forma alguma. Mas é a que acredito mais admirável. Porque enquanto salvar vidas é o que se espera de um médico, e arriscar a vida no limite o que se espera