A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Pensatas

Deturparam o carro PCD – e agora ele vai morrer

Quando discuto sobre a culpa dos altos preços dos carros no Brasil, costumo sacar um único argumento para esclarecer minha opinião a respeito do tema: veja o que acontece quando são descontados os impostos incidentes sobre o preço final do carro. Eu nem preciso falar o que acho, você já entendeu. Lembra do "IPI reduzido"? Pois é. O IPI é quase nada. É o menor dos impostos sobre o preço final, se você estiver comprando um carro de até 999 cm³: apenas 7%. Se o carro tiver motor de entre 1.000 cm³ e 2.000 cm³, o IPI atualmente é 11% para flex/etanol ou 13% para carros que rodam apenas com gasolina. Durante a vigência do regime especial para o IPI, entre maio de 2012 e dezembro de 2014, a alíquota do imposto foi zerada no caso dos carros 1.0, e reduzida pela metade nos demais segmentos. O resultado foi o recorde absoluto de vendas no país, com mais de três milhões de automóveis de passeio vendidos naquele ano. Claro, o crédito facilitado teve seu papel nesse espetáculo, mas ele já

Matérias relacionadas

O Jaguar E-Type de Horacio Pagani e uma pequena reflexão

Dalmo Hernandes

O que aconteceu à boa e velha BMW?

Marco Antônio Oliveira

Guerra ao Uber: prefeitura de São Paulo irá usar o aplicativo para flagrar e punir motoristas “ilegais”