A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Carros Antigos

Este é o único Alfa Romeo 33 Stradale azul que existe no mundo

Se me perguntarem qual é o carro mais bonito do planeta na minha opinião, a resposta vai mudar de acordo com o dia. Hoje, porém, estou pendendo bastante para o Alfa Romeo 33 Stradale. Especialmente se ele for azul. Sim, existiu um exemplar azul – o único dos 18 exemplares construídos entre 1967 e 1969. O carro ficou desaparecido por tanto tempo que foi dado por perdido, mas agora ele reapareceu totalmente restaurado. E simplesmente estonteante.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação em sorteios e no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

Você já deve conhecer a história do Alfa Romeo 33 Stradale, especialmente se acompanha o FlatOut. Mas, como já é costume, aqui vai um refresco: ele era uma versão de homologação para as ruas – é isto que significa Stradale – do Alfa Tipo 33, que foi criado para disputar provas de longa duração e competiu por dez anos, entre 1967 e 1977 em várias categorias e em diferentes configurações de carroceria. E quase sempre com motores V8 – embora tenha existido uma versão com motor flat-12 (isto é, um V12 com ângulo de 180°) na década de 1970.

O Alfa Romeo 33 Stradale era construído à mão e, por isto, características mudam de exemplar para exemplar – por exemplo, os primeiros tinham faróis duplos atrás de lentes transparentes gigantescas, mas depois foram adotados faróis simples e lentes menores. O que não mudava era a silhueta belíssima, com proporções perfeitas e diversos detalhes marcantes, como os respiros nos para-lamas e as portas do tipo “borboleta” com janelas que invadiam o teto. E, claro, a cor vermelha – escolhida pela Alfa Romeo para o 33 Stradale por representar a Itália no automobilismo.

O carro azul era uma exceção especial. O exemplar foi encomendado pelo conde Corrado Agusta, que na época era um dos homens mais ricos da Itália – ele era herdeiro da fabricante de aviões Agusta, fundada em 1963 por seu pai, Giovanni Agusta, junto com os irmãos Vincenzo, Mario e Domenico. Este último acabou se tornando o mais conhecido: em 1945, logo depois da Segunda Guerra Mundial, Domenico fundou a fabricante de motocicletas MV Agusta. Mas ele não tinha um Alfa Romeo 33 Stradale azul royal…

A foto é em preto e branco, mas o carro é azul

 

Além da cor especial, o carro de Corrado Agusta, chassi 75033.111, tinha outro toque personalizado – bancos exatamente iguais aos dos helicópteros que sua empresa fabricava na época, com um cinzeiro entre eles. O revestimento dos bancos também era azul, na mesma cor do carro, e eles tinham como diferencial os grandes encostos de cabeça.

No mais, o carro era exatamente igual aos outros Alfa Romeo 33 Stradale, com um V8 de dois litros (1.995 cm³) capaz de entregar 230 cv a 8.800 rpm e 21 kgfm de torque a 7.000 rpm, ligado a uma caixa manual de seis marchas. Ele era capaz de ir de zero a 100 km/h em menos de seis segundos, e tinha velocidade máxima de 260 km/h.

A existência deste carro era confirmada por matérias de revistas antigas, e também por fotos em um museu na Itália. Sua trajetória ao longo dos anos, porém, só era conhecida através de relatos fragmentados em fóruns automobilísticos. Sabe-se que, em determinado momento, o Alfa foi vendido para um colecionador britânico conhecido como Lord Cranworth, ficando em seu acervo até 1982. Foi Cranworth que decidiu pintá-lo de vermelho.

Depois, o carro foi levado para o Japão, onde também integrou uma coleção particular. Quando se trata de raridades como o Alfa Romeo 33, é comum que transações e restaurações sejam feitas a portas fechadas, e que apenas os envolvidos saibam dos detalhes.

No caso deste Alfa, um dos envolvidos foi o austríaco Egon Zweimüller. É ele quem atualmente está à frente da Zweimüller Cars, negócio de família que há mais de cinco décadas cuida da restauração e da venda de automóveis raros e de alto nível. Foi elem quem orquestrou a venda do 33 Stradale 75033.111 a um colecionador suíço cujo nome não foi revelado – mas não sem antes supervisionar uma restauração extremamente criteriosa que, ao longo de 5.000 horas, devolveu ao carro sua tonalidade azul original.

Depois, Zweimüller produziu um pequeno vídeo com o carro – um clipe curto que mostra alguns detalhes do 33 Stradale e dá destaque a seu ronco. É o melhor documento visual que se tem atualmente de um dos automóveis mais raros e especiais do planeta.

E, por enquanto, é tudo o que teremos: a ideia era que o Alfa 33 azul fosse revelado publicamente no Concous d’Elegance Pebble Beach 2020, como parte das comemorações pelos 110 anos da Alfa. Mas, como sabemos, o evento foi mais um entre os vários cancelados por conta da pandemia de coronavírus. Talvez a estreia oficial ainda aconteça quando tudo isto passar…

 

Matérias relacionadas

Jorge e seu Fusca 1949, o mais antigo do Brasil ainda original | Flatout Classics

Dalmo Hernandes

Este Audi 100 é na verdade um Porsche 928

Dalmo Hernandes

1 de 1: o único Tucker conversível está à venda – mas há um mistério

Dalmo Hernandes