A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

Ettore Bugatti e a criação de um mito

De 1910 a 1939, Ettore Bugatti produziu em sua fábrica na bucólica cidade de Molsheim, na Alsácia, algo em torno de 7800 carros. Henry Ford, em seu ápice, fazia esta quantidade de carros todo santo dia. Porque então falamos dele ainda? Como uma empresa pequena como aquela, perdida num canto rural da Alsácia, fazendo tão pouco, ainda é desproporcionalmente famosa, a ponto de ser revivida duas vezes nos últimos 30 anos, a grande custo? Se Ford popularizou o automóvel, fazendo-o tão comum e corriqueiro quanto qualquer outro bem de consumo, Ettore Bugatti nos mostrou que ele podia, também, ser muito mais que isso. Tratando o automóvel como uma expressão válida de sua alma, uma obra de beleza e funcionalidade acima de tudo que já fora visto até então, Bugatti criou em seu pequeno enclave utópico renascentista não apenas máquinas de transportar. Na verdade, o fato de que poderiam servir à esta função era quase secundário. Bugatti tratava automóvel como arte. E arte não se preocupa c

Matérias relacionadas

British Racing Green: a história da clássica pintura verde dos carros de corrida britânicos

Leonardo Contesini

O nascimento do Fusca: como um militar inglês criou a Volkswagen após o fim da Guerra

Leonardo Contesini

Quando a Porsche parou de fabricar um Mercedes-Benz para fabricar um Audi

Dalmo Hernandes