A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História Motos Zero a 300

Falcão peregrino: a história da Suzuki Hayabusa, a primeira moto a passar dos 300 km/h

Estamos no fim de 2018, e atualmente a motocicleta produzida em série mais veloz do mundo é a Kawasaki Ninja H2R. Trata-se de um verdadeiro monstro com motor quatro-cilindros de 998 cm³ com comando duplo no cabeçote, supercharger e 326 cv. Embora não possa rodar em vias públicas, apenas em autódromos, a Ninja H2R chegou aos 401 km/h na ponte Osman Gazi, na Turquia, sob o comando do piloto Kenan Sofuoğlu, em junho 2016. A versão de rua da moto, a Kawasaki Ninja H2, é um pouco mais mansa com seus 200 cv, e tem velocidade máxima de 337 km/h. Até 2014, o título pertencia à Ducati 1199 Panigale R, especial de homologação da fabricante italiana que, com seu motor V-twin de exatamente 1199 cm³ e 205 cv, era capaz de acelerar até os 325 km/h. A Panigale tinha uma característica curiosa: quando o velocímetro digital atingia os 300 km/h (186 mph), o mostrador apagava – mesmo que a moto passasse dos 300 km/h, o feito não era verificável sem a ajuda de

Matérias relacionadas

Conhecendo Nürburgring, o Passo Stelvio, o Museo Lamborghini a bordo de uma perua Fiat

Leonardo Contesini

Corvette com motor central aparece em testes, Dodge RAM deixa de vir para o Brasil, Volvo mostra S60 “aventureiro” e mais!

Leonardo Contesini

MAZ-7904: o gigante com tração 12×12 e motor de 42 litros que nunca foi usado

Dalmo Hernandes