A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História Zero a 300

Fiat Panda: a história o irmão mais velho (e mais valente) do Uno

Caso ainda não tenha ficado claro, eu sou um verdadeiro fã do Fiat Uno. Deixando de lado o compromisso com a imparcialidade, acredito firmemente que, no Brasil, não há veículo com melhor custo-benefício para quem quer algo barato, econômico e capaz de ir para qualquer canto sem doer no bolso. E se você também é um cara esquisito que gosta da ideia de um carro duro, barulhento, depenado, sem luxos e fraco, mas que não te deixa na mão por nada nesse mundo, o Uno é o carro perfeito. Claro, todo mundo é livre para discordar. É exatamente o fato de ser um projeto guiado pela função que me atrai tanto no Uno. Giorgetto Giugiaro, um dos maiores designers automotivos de todos os tempos, ainda conseguiu embutir charme em sua carroceria quadrada, mas a ideia era mesmo que o Uno fosse espaçoso por dentro e compacto por fora – e, além disso, o compacto da Fiat ainda era leve, dotado de direção e suspensão muito comunicativas, e ágil graças à suspen

Matérias relacionadas

Como um jornalista inventou as pace notes e o papel de navegador na Mille Miglia de 1955

Leonardo Contesini

Um Mercedes-Benz C320 W203 pouco rodado, uma Chevrolet A-10 cabine dupla, um SUV Porsche com motor V8 e mais no GT40

Dalmo Hernandes

O Brasil inventou mesmo o carro a álcool (e o carro flex)?

Leonardo Contesini