FlatOut!
Image default
Guia de Compra

Mercedes-Benz C63 AMG (W204): o que saber antes de comprar?


Nos anos 1990 não havia um Mercedes que deixasse a molecada louca, torcendo o pescoço ou atravessando a rua para colar as mãos na janela e admirar o carro por dentro. Quem fazia isso eram os BMW M3 e M5. C63 AMG Nem poderia ser diferente: a primeira metade daquela década foi o tempo do M3 E36 e do M5 E34, dois dos clássicos mais valorizados da marca bávara. O M5, em especial, viu seus preços decolarem com o mesmo ímpeto da arrancada do seu S38 seis-em-linha, que entrou nos anos 1990 com 3,8 litros de deslocamento e insanos 340 cv. Parece pouco hoje, mas lembre-se que em 1992 a Ferrari 348 GTB tinha 320 cv. A Mercedes ainda estava se acertando com a AMG. Eles já haviam iniciado uma parceria de venda e manutenção dos esportivos independentes na rede autorizada da marca, e a AMG conduzia os esforços de competição da Mercedes no DTM. Em 1993 veio o C36 AMG, que foi o primeiro carro desenvolvido pela AMG sob o chapéu da Daimler. Era um C280 Sport tirado da linha de produção em Stuttgart