FlatOut!
Image default
Car Culture

Ícones dos anos 1990: o último Mazda RX7


Em 1959, o presidente e dono da pequena fábrica de caminhões Mazda, o Senhor Matsuda, queria descobrir algo que colocasse sua empresa tecnologicamente à frente das outras. Tinha medo que ela fosse nacionalizada, ou fosse obrigada a se juntar com outro fabricante de maior volume. O motor rotativo de Felix Wankel parecia uma boa saída; era a maior notícia entre engenheiros então, e parecia uma tecnologia promissora. Matsuda-San despacha alguns engenheiros para o primeiro "Wankel Symposium" patrocinada pela entidade alemã de engenharia automotiva, a VDI, em 1960. O trio de engenheiros japoneses ficam animadíssimos com o que veem lá, e reportam a Matsuda-San que realmente esta era a resposta que procurava. Só havia um problema: ninguém ali parecia levá-los a sério. O Wankel era uma febre então, e mais de 100 pedidos de licença chegavam a NSU, dona das patentes. No meio de um simpósio cheio de gente representando a Citroën, a General Motors, a Daimler-Benz, todos futuros licenciados, os  t