A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Vídeo

Isto é o que acontece quando o pneu de um Nissan GT-R estoura a 327 km/h

Na hora de preparar um carro, muita gente logo pensa em receitas para aumentar a potência, amortecedores esportivos para detonar as curvas e freios superpotentes para não arrebentar o carro no fim da reta. Os pneus às vezes entram na conta — mais por suas medidas e capacidades esportivas e menos por suas características técnicas, como limite de peso e índice de velocidade.

O problema é que se um pneu falhar as consequências podem ser desastrosas. Imagine, por exemplo, que um dos pneus do seu carro estoura a mais de 300 km/h. O que acontece? Bem, você vai descobrir agora.

Aconteceu no início do mês na rodovia Moskovskaya Koltsevaya Avtomobilnaya Doroga, mais conhecida como MKAD, nos arredores de Moscou, na Rússia: o dono de um Nissan GT-R postou este onboard impressionante no dia 6 de setembro:

Este GT-R foi preparado pela empresa russa Turbo Drive, e recebeu um kit stroker que aumentou seu deslocamento de 3,6 para 4,3 litros, mais pressão no turbocompressor e outras modificações para conseguir uma potência superior a 800 cv — daí o nome Turbo Drive GT-R GT800+.

O vídeo começa com o carro a 60 km/h e, questão de segundos, a velocidade acusada pelos mostradores do módulo V-Box passa dos 200 km/h e se aproxima dos 300. Instantes depois, o baque surdo e o ruído do metal raspando pelo asfalto.

O pneu dianteiro direito explodiu a 327 km/h — mais precisamente, a 327,14 km/h, velocidade na qual o mostrador travou. O que você faria em uma situação dessas? O instinto seria esmagar o pedal do freio, mas com um pneu dianteiro a menos, esta seria a receita para um desastre — ainda mais em uma via pública, dividindo espaço com carros e caminhões (e aqui está mais um motivo para você não acelerar feito um maníaco em vías públicas perto de outros carros e caminhões).

Apesar da irresponsabilidade, o piloto de rua mostrou um bom controle do carro e com a ajuda do sistema de vetorização de torque ele conseguiu reduzir a velocidade sem causar acidentes. Ele desvia de um caminhão a mais de 230 km/h e depois passa entre um caminhão e um carro a mais de 180 km/h, conseguindo parar o carro com segurança depois disso — o que significa que o “CRASH” escrito em letras maiúsculas no título do vídeo é mentira.

Mas não significa que o carro saiu intacto. Dá só uma olhada no estado em que o para-lama dianteiro direito ficou:

gtr-pneu-explode2

Agora, por que este pneu explodiu?

Há uma série de razões por trás da explosão de um pneu — algo na estrada, desgaste e calor em excesso são algumas delas. Nos EUA, as fabricantes de pneus até estabeleceram uma época do ano durante a qual acontecem mais explosões de pneus: a chamada tire blowout season (literalmente, “temporada de estouro de pneus”), que vai de meados de maio ao início de outubro. O período coincide com as férias de verão, quando está mais quente e há mais carros na estrada — dirigindo mais rápido e, muitas vezes, com mais pessoas e coisas dentro deles, o que os torna mais pesados. A carga de trabalho dos pneus aumenta, assim como a chance de que eles não dêem conta do recado.

Mas a explosão no pneu do GT-R aconteceu na Rússia, que não é exatamente um país quente — em nenhuma época do ano, diga-se. Sendo assim, talvez possamos arriscar um palpite: na descrição do vídeo, o dono diz que os pneus são originais do GT-R. Mas o carro não é original, é preparado, e tem mais de 800 cv — para se ter uma ideia, os primeiros GT-R fabricados em 2007 tinham 492 cv.

gtr-pneu-explode (3)

 

Com um motor bem mais potente e os pneus originais, já temos a primeira suspeita. Se levarmos em consideração que esta certamente não foi a primeira vez que o carro foi levado ao limite — a conta no YouTube tem vários outros vídeos desse carro passando dos 300 km/h em vias públicas —, ainda existe a possibilidade de os pneus serem velhos (afinal, o proprietário não falou nada como “pneus novinhos estouram em velocidade permitida“) e provavelmente já estavam bem fragilizados pelo trabalho excessivo com o dobro da potência prevista para eles.

Bem, agora o nosso amigo terá que trocar bem mais do que um jogo de pneus…

 

 

Matérias relacionadas

LaFerrari, Porsche 918 Spyder e McLaren P1 se enfrentam em Silverstone – afinal, qual dos hipercarros é o mais veloz?

Dalmo Hernandes

As pernas do piloto deste Chevy 55 saíram pelo para-brisa – e ele escapou sem um arranhão!

Dalmo Hernandes

Hyundai Veloster: veja como foi o teste no autódromo de Interlagos

Leonardo Contesini