A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Kawasaki Ninja H2R chega aos 400 km/h, Renault Alaskan será vendida no Brasil, Mercedes SL e SLC AMG chegam ao país e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Kawasaki Ninja H2R atinge os 400 km/h

Embora a barreira dos 400 km/h já tivesse sido quebrada há muito tempo por motos de arrancada e similares, ela ainda era uma marca a ser alcançada por modelos produzidos em série. Mas essa história mudou nesta semana, quando o piloto turco Kenan Sofuoglu levou uma Kawasaki Ninja H2R do zero aos 400 km/h na Izimit Bay Bridge, na Turquia.

Caso você não lembre, a Kawasaki H2R é equipada com um motor quatro-cilindros de 998 cm³ sobrealimentado por um compressor de polia para produzir até 330 cv. Sofuoglu percebeu que os 2.682 metros eram suficientes para levar a moto à sua velocidade máxima. Ao solicitar o moto à Kawasaki, a fabricante informou que essa velocidade era 380 km/h, mas que sonhavam em chegar aos 400 km/h. Nos primeiros testes Sofuoglu logo chegou aos 380 km/h, e então fez alguns refinamentos no acerto da moto, para conseguir ainda mais velocidade. Nos últimos treinos ele chegou aos 390 km/h e, no dia da tentativa de recorde finalmente chegou à marca dos 400 km/h com certa facilidade, segundo sua entrevista ao site da WorldSBK.

O vídeo e a entrevista não deixam claro se o recorde foi homologado — é preciso fazer uma passagem em cada sentido, sendo a média de velocidade nas duas direções a velocidade máxima oficial do modelo —, mas de qualquer forma é uma marca impressionante para se atingir sobre duas rodas em uma ponte, sem área de escape e barreiras de proteção.

 

Renault apresenta picape Alaskan, que será vendida no Brasil

Captura de Tela 2016-07-01 às 12.59.20

A Renault apresentou nesta semana a versão final da picape Alaskan, que será fabricada na Argentina e vendida no Brasil a partir de 2018. A picape é o primeiro modelo de médio porte da marca e terá capacidade para uma tonelada de carga — o que significa que irá competir com Ford Ranger, Chevrolet S10 e Toyota Hilux. A marca ainda não divulgou preços, mas segundo seu vice-presidente na América, Olivier Murguet, o modelo terá preço inferior ao das rivais.

Captura de Tela 2016-07-01 às 12.59.44

A Renault Alaskan deve ser apresentada por aqui durante o Salão do Automóvel, que acontece em novembro deste ano. Inicialmente ela será importada do México para a Colômbia e para a Argentina. Por aqui, ela só chega em 2018, quando inicia a produção do modelo na fábrica da Renault em Córdoba. Apresentada inicialmente como cabine dupla, a picape também terá versões de cabine simples e chassi, como suas rivais.

renault-alaskan-1

 

Sob o capô a Alaskan terá motores a diesel e/ou a gasolina, um 2.3 turbodiesel com opções de 160 ou 190 cv, e um 2.5 a gasolina de 160 cv. Em ambos os casos o câmbio poderá ser manual ou automático com tração 4×2 ou 4×4 com reduzida. Os detalhes técnicos ainda não foram aprofundados, mas a marca já revelou que a suspensão traseira será do tipo multilink de cinco braços, que o vão livre do solo será de 23 cm e que o modelo terá assistente de partida em rampa e de descida e câmera de 360 graus.

 

Mercedes-Benz lança novos SL e SLC AMG no Brasil

002-mercedes-amg-slc43-1

A Mercedes-Benz anunciou ontem (30) o lançamento dos novos roadsters SL e SLC no Brasil. Os modelos passaram por reestilizações recentes e serão oferecidos em duas versões cada, incluindo os modelos AMG.

O SLC, como já vimos aqui, é o novo SLK com alguns retoques visuais e novos motores e versões. Por aqui ele será oferecido somente nas versões SLC300 e SLC 43 AMG — o modelo ainda não ganhou uma versão AMG V8. Por R$ 293.000 o SLC 300 é equipado com um 2.0 turbo de 245 cv e 37,7 mkgf, capaz de levar o roadster aos 100 km/h em 5,8 segundos. Já o SLC 43 AMG sai por R$ 399.900 (também conhecido como R$ 400.000) e vem com um V6 biturbo de 367 cv e 53 mkgf de torque, que leva o esportivo aos 100 km/h em 4,7 segundos. As duas versões são equipadas com o novo câmbio de nove marchas da Mercedes, o 9G-tronic.

Mercedes AMG SL 63, Diamantweiß

O SL também foi reestilizado, ficando mais próximo do AMG GT em termos visuais. O modelo parte da versão SL400, que sai por R$ 605.900 e vem equipada com um V6 biturbo de 367 cv (o mesmo do SLC43) que leva o conversível aos 100 km/h em 4,9 segundos e chega a 250 km/h. O câmbio também é o 9G-tronic de nove marchas. A outra versão é o SL 63 AMG, esta equipada com o V8 biturbo 5.5 de 585 cv e 91,8 mkgf. O câmbio é o AMG Speedshift de sete marchas e, junto com o V8, empurra o SL até os 100 km/h em 4,1 segundos. Este modelo será oferecido somente por encomenda a um preço de R$ 887.900. Todos os quatro roadsters estarão nas lojas a partir deste mês.

 

McLaren P1 quebra o recorde da subida de montanha de Goodwood

No final de semana passado a McLaren levou seu P1 LM a Goodwood, onde o hipercarro participou da tradicional subida de montanha do evento. Com o piloto Kenny Brack ao volante, o modelo quebrou o recorde dos carros produzidos em série para as ruas.

Brack precisou de apenas 47,07 segundos para chegar à bandeirada no topo da colina com o P1 LM, basicamente um GTR convertido para as ruas. O modelo conseguiu ser mais rápido ataé mesmo que o BAC Mono — sim, aquele monoposto de rua — que chegou ao topo no ano passado com um tempo de 47,9 segundos.

Matérias relacionadas

Os lucros da VW com a Porsche, os importados mais vendidos, um resumo do GP da Austrália e mais!

Leonardo Contesini

Daihatsu quer voltar ao Brasil, Jaguar XF Sportbreak é revelada oficialmente, Aston Martin Valkyrie em versão de produção e mais!

Leonardo Contesini

Um BMW M3 E36 bem original, um elegante Opala cupê monocromático, uma perua Renault Megane e as novidades do GT40

Dalmo Hernandes