A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Projetos Gringos Zero a 300

MF Ghost: conheça o novo mangá do criador de “Initial D” – tem até um Toyota 86!

Não é segredo para ninguém que somos fãs de Initial D aqui no FlatOut (fizemos até uma camiseta…), e sabemos muito bem que muitos de vocês, também. A série original de mangá foi publicada em 48 volumes entre 1998 e 2013, e deu origem a uma série de anime exibida entre 1998 e 2014. A franquia também deu origem a jogos de videogame e filmes live action mas, para todos os efeitos, a história do entregador de tofu e drifter nas horas vagas Takumi Fujiwara já terminou de ser contada. E agora?

Bem, agora existe uma espécie de “sequência” – uma nova série de mangá criada e ilustrada por Shuichi Shigeno chamada MF Ghost. É um mangá sobre carros e corridas, claro, e a premissa é muito boa: em um mundo onde os carros com motor a combustão interna e não-autônomos estão praticamente extintos, pilotos ganham a vida disputando corridas em ruas e estradas, de forma totalmente legalizada. É o MFG, que é popular em todo o planeta, e foi criado por uma misteriosa figura sobre a qual não se sabe muita coisa.

02 (1)

É a década de 2020 e, graças ao uso de veículos autônomos e com motores elétricos, o índice de acidentes nas estradas caiu em 87%. O trânsito agora é calmo, há diversas rodovias vazias e a maioria dos carros a carros com motor a combustão interna deixou de ser utilizada no dia-a-dia. Com isto, um misterioso empresário chamado Ryou Takahashi decidiu criar o MFG.

1_3mmsg1li52d11ppdwfy1q

As corridas são disputadas em eliminatórias cronometradas em circuitos formados por ruas e estradas. Ninguém pode acompanhar de perto: apenas os carros e pilotos ficam na pista, filmados por drones que transmitem imagens em altíssima definição pela Internet, e são acompanhadas pelos fãs através do celular. Os drones também ajudam a tornar as coisas mais seguras ao, por exemplo, ir até o local de um acidente, sinalizar a pista e tirar uma foto do piloto dentro do carro e enviá-la à equipe de salvamento.

05 (1)

Pilotos do mundo todo vão ao Japão para participar do MFG. O protagonista, Kanata Katagiri, é um jovem descendentes de japoneses que morou a vida toda na Inglaterra, onde o MFG é extremamente popular. Ele aprendeu a pilotar em uma escola, e vai ao Japão para tentar uma carreira ao volante e também encontrar seu pai, que acredita estar desaparecido. Lá, ele conhece Aiba Shun, o único entre os dez melhores pilotos a usar um carro japonês: um Nissan GT-R.

MF-Ghost-Toyota-86

Como em Initial D, a história acompanha os dilemas pessoais do protagonista na procura por seu pai e na carreira como piloto, temperando tudo com uma boa dose de graxa: os carros são mostrados em detalhes, têm suas características técnicas e históricas discutidas pelos personagens e aparecem o tempo todo. Os carros que aparecem, como o Mercedes-AMG GT R, o Porsche 911 GT3 RS ou o Lamborghini Huracán, são separados por faixas de potência, e cada faixa de potência usa pneus específicos.

y43rdidxelsz02_01

O carro do protagonista Kanata é um Toyota GT 86, e esta é uma referência clara ao Toyota AE86 de Takumi Fujiwara – a primeira aparição do carro rende até uma página colorida, o que significa que ele é realmente especial. Sendo um carro não muito potente, ele pode usar pneus mais largos que os superesportivos.

 

15 12

 

Não há muito mais o que falar a respeito de MF Ghost por uma razão bem simples: o primeiro volume da série, que conta com sete capítulos, estreou em setembro na revista Young Magazine e já teve todos os capítulos publicados. Agora, teremos de esperar mais alguns meses para a saber o que vai acontecer com Kanata e Aiba, e também descobrir se, de fato, a história é uma sequência canônica de Initial D ou se não vai passar de uma coleção de referências.

11

Até lá, podemos apreciar a arte de Shuichi Shigeno no material que já foi publicado. Não é difícil encontrar links para ler tudo online, aliás. Você pode clicar aqui, por exemplo…

Sugestão de Felipe Cunha

Matérias relacionadas

Como é feita a numeração das rodovias federais do Brasil – e o que os números significam?

Leonardo Contesini

GT-Racing: os carros de rua mais legais batizados com a sigla GT-R

Dalmo Hernandes

Fiat 124 Sport Spider à venda: um clássico italiano a céu aberto na sua garagem

Dalmo Hernandes