A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Motores lendários: PRV, o V6 bastardo

Do meio para o fim dos anos 1960, as três grandes marcas francesas, então independentes, se viram em uma desvantagem estratégica clara: faltava um motor maior que os quatro cilindros em linha então vigentes. Quem sentia mais falta deles era obviamente a Citroën, que tinha inicialmente planejado um novo seis cilindros contraposto para o DS original de 1955, mas nunca saíra do papel. Para resolver o problema a Citroën compra a Maserati em 1968: o SM de 1970 aparece como topo de linha da marca, equipado com um V6 DOHC da Maserati. O DS normal, eventualmente receberia motores quatro em linha cada vez mais desenvolvidos, culminando no DS23, que nas versões injetadas dava respeitáveis 141 cv a partir de 1973. Mas as outras duas francesas, menos acostumadas que a Citroën em gastar o que fosse necessário para permanecer no topo da tecnologia, não achavam que teriam volume de vendas suficiente para pro

Matérias relacionadas

Depois de um acidente impressionante, pilotos solidários ajudam uns aos outros

Dalmo Hernandes

Honda Project 2&4: um carro com motor de MotoGP e inspiração na Fórmula 1 para arrepiar na pistas

Dalmo Hernandes

Isto parece uma Kombi velha, mas na verdade é um restomod com motor de Jetta perfeito para camping

Dalmo Hernandes