FlatOut!
Image default
Zero a 300

Novo BMW M2 pode ter 450 cv e câmbio manual, morre o piloto André Ribeiro, um Lancia 037 de fibra de carbono com 512 cv e mais


Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Novo BMW M2 pode ter 450 cv e câmbio manual

Entusiastas do mundo todo estão depositando todas as suas esperanças no novo BMW M2 – que é tido como o último BMW “à moda antiga” que ainda sobrevive. E a próxima geração promete não decepcionar, apesar de aparentemente abandonar a tração traseira na próxima geração. Isto porque ele terá motor de 450 cv e câmbio manual no modelo de entrada, de acordo com informações obtidas recentemente pelo site BMW Blog.

Segundo a publicação, a nova geração do cupê seguirá a mesma estratégia de versões do M3/M4. Ou seja, terá uma versão Pure, menos potente, com câmbio manual e motor um pouco mais manso; uma versão mais potente chamada Competition, com câmbio de dupla embreagem e motor mais potente; e possivelmente uma versão CSL, com alívio de peso e aerodinâmica retrabalhada.

Estima-se que o modelo de entrada tenha pelo menos 450 cv e 55 kgfm de torque, levados para as quatro rodas através de uma versão do sistema xDrive que prioriza o eixo traseiro.

Fora as informações sobre o powertrain, o BMW Blog também apurou que o cupê contará, pela primeira vez, com o serviço de personalização Individual da BMW – que, além de 100 cores predefinidas, também permite que se crie uma cor exclusiva.

Considerando que a próxima geração do M2 tem tudo para ser o último BMW M a não trazer qualquer tipo de eletrificação, é interessante que ele também traga a opção de câmbio manual. E que seus compradores possam deixá-lo com suas “caras”, afinal, é um carro com alto potencial colecionável. (Dalmo Hernandes)

 

Lancia 037 restomod é revelado com carroceria de fibra de carbono e motor de 512 cv

O Lancia 037 é um dos carros mais emblemáticos da história dos ralis – em grande parte, por ter sido o último campeão de tração traseira – em 1983, segundo ano do Grupo B, logo quando todas as equipes adotavam tração integral no embalo do Audi Quattro. O protótipo italiano era movido por um quatro-cilindros Lampredi de até 2,1 litros com supercharger e potência entre 280 cv e 325 cv, dependendo do acerto.

Uma empresa italiana chamada Kimera Automobili, porém, decidiu trazer o 037 para 2021. E foi assim que nasceu o Kimera EVO037, cujo nome já deixa bem clara a proposta: ser uma evolução do 037.

As linhas do carro são muito parecidas com as do especial de homologação original. Mas, em vez de fibra de vidro, a carroceria é feita de fibra de carbono. Claro que não é tudo totalmente idêntico ao que se via no 037 original – faróis de LED, portas “alisadas” (sem maçanetas externas) e pequenos ajustes aerodinâmicos são algumas das diferenças.

Na mesma pegada, o motor também foi mantido, porém melhorado: ainda desloca 2,1 litros, mas foi todo recalibrado e agora, usa um turbocompressor para chegar aos 512 cv e 56 kgfm de torque. A força é moderada por uma caixa manual que leva a força do motor para as rodas traseiras. Além disso, o cupê terá suspensão ajustável Öhlins e freios Brembo com discos de carbono-cerâmica.

Falta esclarecer alguns detalhes, como a quantidade de turbos, o número de marchas do câmbio. Mas não falta falar o preço: cada um dos 37 exemplares produzidos custará pelo menos € 480.000 (R$ 3,1 milhões em conversão direta). O carro será apresentado ao vivo no Goodwood Festival of Speed, marcado para os dias 8 a 11 de julho, e as entregas começarão em setembro. (Dalmo Hernandes)

 

Morreu André Ribeiro, piloto da Indy, aos 55 anos

O piloto André Ribeiro morreu neste último sábado (22) aos 55 anos, vitimado por um câncer no intestino. Nascido em São Paulo, André disputou o paulista de kart entre 1986 e 1988, a Fórmula Ford em 1989, Formula Opel em 1990 e Fórmula 3 entre 1991 e 1993. Em 1994 ele finalmente chegou aos EUA, disputando a Indy Lights e terminando a temporada como vice-campeão. O desempenho lhe rendeu um lugar na CART (que “substituiu” a Indy após a cisão ocorrida nos anos 1990) pela mesma Tasman Motorsports, sua equipe na categoria de acesso.

Em 1995 André deu à Honda sua primeira vitória na categoria ao vencer a corrida de New Hampshire, na reta final da temporada. Em 1996, ele foi o primeiro vencedor da Rio 400, a primeira prova da Indy/CART no Brasil, realizada em Jacarepaguá. Ainda naquele ano, ele voltaria a vencer em Michigan e terminaria a Indy 500 em quarto.

Nos anos seguintes seu desempenho foi menos expressivo, mesmo após a transferência para a Penske em 1998. Ao final daquela temporada, ele anunciou sua retirada das pistas aos 32 anos, e iniciou uma parceria com Roger Penske na distribuição de automóveis Honda, Toyota, Lexus e Chevrolet no Brasil. Além disso, ele também atuou como empresário da pilota Bia Figueiredo, e promoveu no Brasil o Renaul Speed Show no início dos anos 2000, juntamente com Pedro Paulo Diniz. (Leo Contesini)

 

Fábricas na Argentina vão parar novamente, mas Brasil não será afetado

O presidente argentino Alberto Fernández anunciou na última quinta-feira (20) o início de um novo período de quarentena no país vizinho. O motivo é o aumento nos casos de COVID-19 na Argentina, agravado pelo atraso nas vacinações.

Durante o período de nove dias, as fábricas de automóveis instaladas na Argentina vão parar novamente. O anúncio vem cerca de um mês depois de um decreto que obrigou as fábricas a operar com capacidade máxima. No mesmo decreto, fica estipulado que oficinas mecânicas, lojas de autopeças e postos de combustível só poderão atender a veículos que sejam usados em atividades essenciais.

Apesar da paralisação, porém, o mercado de veículos brasileiro não será afetado: as fabricantes que produzem veículos para exportação, como a Peugeot com o 208 e a Toyota com a Hilux, receberam uma exceção e poderão continuar em atividade. (Dalmo Hernandes)

 

Bussink GT R SpeedLegend: série especial do Mercedes-AMG GT é revelada

Deve ser bacana acordar um dia com vontade de ter um carro exclusivo, procurar na lista de contatos as pessoas que podem transformar essa ideia em realidade, assinar o cheque e esperar. Foi mais ou menos isso que o colecionador Ronald Bussink, que ganha a vida projetando rodas-gigantes, fez para conseguir seu Mercedes-AMG GT Speedster — que foi rebatizado como Bussink GT R SpeedLegend.

Trata-se de uma versão especial do AMG GT Roadster, que perdeu o para-brisa e ganhou um santo-antônio aerodinâmico integrado à carroceria. O trabalho foi feito pela HWA AG, empresa que teve sua origem na AMG e hoje colabora com a Mercedes-Benz desenvolvendo componentes para seus esportivos e carros de competição.

O carro teve duas inspirações principais: o Mercedes-Benz SLR Stirling Moss, que também era uma barchetta (feita com base no Mercedes-Benz SLR McLaren), e os monopostos de Fórmula 1 da própria AMG. A No lugar do para-brisa, o carro recebeu um defletor e uma peça chamada “Speedbow” – uma barra em forma de “Y” que vai da base do defletor até o santo-antônio traseiro, e ajuda a garantir a integridade estrutural do esportivo. A inspiração é o Halo da Fórmula 1, mas o resultado é surpreendentemente harmônico.

O motor é o V8 biturbo de quatro litros do Mercedes-AMG GT R, preparado para entregar 862 cv e absurdos 106 kgfm de torque. Embora a HWA AG não tenha falado sobre o desempenho, certamente o Bussling GT R SpeedLegend será mais rápido que os 3,8 segundos do carro original no zero a 100 km/h.

Além do carro de Roland Bussink, outras quatro unidades do Bussink GT R SpeedLegend serão feitas. E todas já foram vendidas. Por quanto? Se você precisa perguntar, não precisa saber. (Dalmo Hernandes)

 

Golf GTI da Manhart é revelado com 290 cv

Ainda não sabemos se oitava geração do Golf GTI irá dar as caras no Brasil um dia, mas já dá para ir colhendo inspirações. Como o recente projeto da Manhart, conhecida por seus Volkswagen preparados, que adota uma “cara de GTI” mais clássica e um motor de quase 300 cv.

O Golf GTI Mk8 originalmente dispõe de 245 cv e 37,7 kgfm de torque, mas a Manhart lançou mão de uma nova ECU feita sob medida para elevar esses números a 290 cv e 43,2 kgfm de torque.

Mas não é só isto: o carro também ganhou molas esportiva H&R, que baixam a altura do carro em 40 mm, e rodas Venturi de 19 polegadas. Para ficar com uma cara mais exclusiva, o GTI recebeu acabamento com pinstripes em vermelho nas laterais, além de apliques na mesma cor no para-choque dianteiro e no difusor traseiro. Por dentro, há a possibilidade de instalar LEDs no revestimento preto do teto, dando ao interior um “céu estrelado” à la Rolls-Royce. Em um hot hatch. Mas tudo bem.

O pacote completo custa € 3.800, o que dá cerca de R$ 24.700 em conversão direta. (Dalmo Hernandes)

 

Pietro Fittipaldi é o estreante mais rápido nos treinos da Indy 500, Kanaan sai em quinto e Castroneves em oitavo

O piloto Pietro Fittipaldi foi o estreante mais rápido nos treinos de classificação para a Indy 500 deste ano, com uma velocidade média de 230,846 mph (371,51 km/h). O resultado garantiu ao brasileiro um lugar na quinta fila, largando na 13ª posição entre 33 carros. Além dele, Tony Kanaan e Helio Castroneves também tiveram bom desempenho na classificação, largando, respectivamente na segunda fila/quinto lugar e na terceira fila/oitavo lugar.

A pole ficou com Scott Dixon, atual campeão da Indy e vencedor da Indy 500 em 2008. A corrida será realizada neste próximo domingo, 30 de maio, às 15h30 no horário de Brasilia, e será transmitida pela Bandeirantes e Band Sports. (Leo Contesini)

 

 

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora