A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Novo Mustang chega em 2022, o carro mais caro já vendido online, um Kart Xiaomi-Lamborghini e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Ford GT Heritage Edition é homenagem às 24 Horas de Daytona

Na última sexta-feira (14) a Ford soltou um teaser no mínimo intrigante em suas redes sociais – um pequeno clipe anunciando o “Ford GT Heritage Edition”, que foi revelado ontem. Trata-se, como o nome diz, de uma edição especial do Ford GT, inspirada em seu passado nas pistas.

O detalhe é que, em vez de seguir o caminho óbvio e inspirar-se na trajetória de sucesso do GT40 em Le Mans entre 1966 e 1969, a Ford decidiu homenagear outra corrida: as 24 Horas de Daytona de 1966 – a primeira vitória do GT40 em uma corrida de longa duração.

 

A série limitada homenageia o carro com o qual Ken Miles e LLoyd Ruby venceram a prova – incluindo a pintura com detalhes laranja, capô preto e o número 98 nas laterais. Embora não seja celebrada pelos fãs como as vitórias em Le Mans, a corrida em Daytona foi a primeira vez que a fabricante americana ameaçou o reinado da então toda-poderosa Ferrari, como mostrado no filme “Ford vs. Ferrari”.

De acordo com a Ford, este GT é o primeiro a trazer um esquema de cores comemorativo que não faz referência a Le Mans. Fora a pintura, porém, o GT Heritage Edition não traz diferenças em relação aos carros “normais” – exceto pelo acabamento das rodas, que têm um elegante tom dourado escuro (e, opcionalmente, podem ser de fibra de carbono exposta). O acabamento interno traz o número 98 gravado nas portas e revestimento vermelho para os bancos.

A Ford diz que o GT Heritage Edition começará a ser entregue em 2021, mas não diz quantas unidades serão feitas. Lembrando que o supercarro com motor V6 biturbo Ecoboost de 3,5 litros e 656 cv será produzido até 2022, quando sairá de linha e dificilmente deixará um sucessor. (Dalmo Hernandes)

 

Aston Martin apresenta DBS Superleggera e Vantage “007 Edition”

Marca favorita de James Bond, a Aston Martin faz questão de aproveitar sua ligação com o espião mais famoso do planeta sempre que pode. Desta vez, são os cupês Vantage e DBS Superleggera que ganham suas séries especiais “007 Edition”, no embalo da próxima aventura de 007 nos cinemas, “007 – Sem Tempo para Morrer” (No Time to Die), previsto para estrear em novembro.

Até mesmo a equipe responsável pela criação das séries especiais tem inspiração no universo de 007: “Q Division” – mesmo nome da personagem responsável por fornecer a James Bond seus gadgets nos livros e filmes.

Cada um dos carros é inspirado em um filme diferente. O Vantage 007 Edition faz referência ao V8 Vantage de “007 – Marcado para a Morte” (The Living Daylights, 1987), que foi o primeiro com Timothy Dalton no papel de James Bond – e o carro também aparece em No Time to Die. A referência que salta aos olhos logo de cara são os detalhes em amarelo no spoiler frontal, nas saias laterais e no difusor traseiro – exatamente como no V8 Vantage do filme. Um rack para esquis na traseira – incluindo os esquis – também é opcional, o que é apropriado considerando que, no filme, o carro também tem esquis. Fora isto, também há o o número “96.60” estampado nos para-sóis – quem assistiu ao filme sabe que esta é a frequência de rádio usada por James Bond para embaralhar o rastreamento das autoridades russas.

Já o DBS Superleggera 007 Edition foi customizado para ficar idêntico ao carro que aparece no novo filme. Isto inclui a pintura cinza “Ceramic Grey” com detalhes em fibra de carbono, rodas de 21 polegadas e emblemas 007 espalhados pelo carro – para-lamas, tampa do porta-malas, revestimentos das portas, descanso de braço e até mesmo na cobertura do subwoofer.

Fora isto, não há mudanças no carro – o que significa que ele continua com 715 cv e 91,8 kgfm de torque em seu V12 biturbo de 5,2 litros. Com uma caixa automática de oito marchas da ZF, o motor é capaz de levar o cupê de zero a 100 km/h em 3,4 segundos, com velocidade máxima de 340 km/h.

Ambos os carros já podem ser encomendados junto à Aston Martin, com as entregas previstas para o começo de 2021. (Dalmo Hernandes)

 

Próxima geração do Ford Mustang chega em 2022 e fica até 2030

A atual geração do Ford Mustang foi lançada em 2014 e a fabricante já planeja como será a geração seguinte – a sétima e, talvez, última. Mas agora não é hora de lamentar o fim do Mustang, e sim de falar sobre seu futuro.

De acordo com o site Automotive News, a Ford pretende dar início à produção do Mustang de sétima geração no fim de 2022. Com isto, chega-se à conclusão de que o modelo atual durará oito anos. Da mesma forma, a geração seguinte também deve durar oito anos. A publicação cita como fontes “pessoas familiarizadas com o planejamento de produtos da Ford”, incluindo fornecedores e funcionários envolvidos diretamente com o projeto.

Originalmente, acreditava-se que o Mustang “Mk7” duraria seis anos, mas a extensão antecipada de seu ciclo de vida deverá garantir um retorno maior da quantia investida em seu desenvolvimento. De acordo com os fornecedores que falaram com o Automotive News, já foram definidos números de produção e até mesmo a data do facelift de meia vida. Serão feitas quase 100.000 unidades por ano, sendo cerca de 77.000 cupês e o restante, de conversíveis. A reestilização deverá acontecer em 2025. (Dalmo Hernandes)

 

Xiaomi lança kart elétrico com ronco de supercarro

Sim, nem o Zero a 300 escapou da Xiaomi. Depois de anunciarem um crossover, agora eles voltam à nossa seleção diária de notícias pelo lançamento de um kart elétrico feito em parceria com a Lamborghini.

Batizado Ninebot GoKart Pro Lamborghini edition, ele é pintado com o tradicional amarelo “giallo Orion” da marca italiana, além de ter emblemas e adesivos da Lambo. O conjunto de baterias tem 432Wh, suficientes para 60 voltas em um circuito de 400 metros a uma média de 40 km/h.

Evidentemente o foco aqui não é disputar provas em um kartódromo homologado, mas apenas curtir a velocidade a alguns píxels de distância do chão.

Por isso ele tem dois elementos divertidos para quem arrematar um desse: pneus próprios (um padrão da Xiaomi desde seus patinetes/scooters) que permitem deslizar a traseira com mais facilidades e um sistema de áudio que emula o ronco dos motores V10 e V12 da Lamborghini. O visual tem algo dos karts de Mario Kart, com elementos caricatos de monopostos como uma asa dianteira e uma asa traseira, além de um volante inspirado nos Fórmula 1.

Por enquanto ele está a venda apenas na China pelo equivalente a US$ 1.500, mas como todas as coisas interessantes da China, não deve demorar a oferecerem ele deste lado do planeta. (Leo Contesini)

 

Ferrari 275 GTB é o carro mais caro já vendido online

As Ferrari clássicas continuam quebrando todos os recordes de preços. É uma 250 GTO o carro mais caro já vendido em uma transação particular, também é uma 250 GTO o carro mais carro já leiloado, e agora uma 275 GTB se tornou o carro mais carro vendido online.

O exemplar branco é um dos 40 produzidos em 1966 e jamais foi restaurado. Ela foi vendida em um leilão online promovido pela Gooding & Co. por US$ 3.080.000, valor jamais atingido em uma transação totalmente online até hoje. O recorde anterior era de uma Ferrari Enzo 2003 que foi arrematada por US$ 2.640.000 em julho deste ano, durante um evento realizado pela Sotheby’s. (Leo Contesini)

 

Governo Inglês recusa pedido de ajuda financeira da Jaguar-Land Rover

O ano continua difícil para todos: da Inglaterra chega a notícia que a Tata Steel (subsidiária metalúrgica inglesa do conglomerado indiano) e a Jaguar-Land Rover, também uma subsidiária da Tata, tiveram seu pedido de ajuda financeira estatal recusada pelo governo Inglês.

As negociações visavam garantir o apoio do governo através do “Projeto Birch”, anunciado pelo  ministro das Finanças do Reino Unido, Rishi Sunak, em maio, para socorrer empresas estrategicamente importantes em dificuldades “intransponíveis” devido a crise deflagrada pela pandemia do COVID-19. Estas negociações teriam terminado porque a JLR não atendeu aos requisitos para se qualificar para o apoio do contribuinte.

Não existiria nenhum problema com esta notícia, se não fossem os motivos desta recusa. A reportagem do “Financial Times” sugere que a administração da JLR não estava disposta a atender requisitos para redução de emissões de sua frota mais rápido. Os requisitos significariam um plano de eletrificação significativamente acelerado e a necessidade de descontinuar os motores a diesel (onde hoje está a maioria de suas vendas) muito mais cedo do que antes planejado. Definitivamente, a Europa parece ter enlouquecido.

A Tata Steel disse em um comunicado que “permanece em negociações contínuas e construtivas com o governo do Reino Unido em áreas de potencial apoio”. No entanto, o esquema de financiamento do “Projeto Birch” é considerado inviável para a empresa, devido às condições que as empresas têm de cumprir para se qualificarem. A JLR ainda não emitiu comunicado oficial.

A crise atingiu a empresa fortemente, com redução de 42,4% das vendas de março a junho, comparadas ao ano passado, e uma perda reportada de £ 413 milhões no período. Apesar disso, a JLR descreve a recuperação das vendas na China e na América do Norte como “particularmente encorajadoras”, e opções de financiamento privado ainda existem: um empréstimo equivalente a U$704,5 milhões foi assegurado na China. A empresa reporta ainda reservas de £4.7 bilhões.

A Jaguar-Land Rover emprega mais de 30.000 pessoas diretamente, somente no Reino Unido. (MAO)

Matérias relacionadas

Nova geração do Accord é o destaque da Honda no Salão do Automóvel

Dalmo Hernandes

Esta Ford F-100 com apenas 40.000 km rodados está novíssima – e pode ser sua

Dalmo Hernandes

Uma Ford F-100 com motor V8 Mopar (!), um Fusquinha 77 todo original, um Golf GTI de 290 cv e mais no GT40

Dalmo Hernandes