A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

O carro de Alonso para a Indy 500, Rally Dakar terá clássicos em 2021, o novo BMW 320i GP e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

McLaren revela carro de Alonso para a Indy 500 deste ano

Pois é, a Indy 500 de 2020 não foi cancelada, apenas adiada para 23 de agosto. E isso significa que Fernando Alonso terá sua chance de conquistar a tríplice coroa neste ano. O espanhol, que venceu duas vezes a 24 Horas de Le Mans desde que tentou a Indy 500 pela primeira vez, compartilhou nesta semana as primeiras imagens do Arrow McLaren que irá pilotar nessa última etapa que lhe falta para a tríplice.

Desta vez o carro não é laranja como em 2017 e também não irá usar motor Honda. O carro agora é equipado com o motor Chevrolet e tem uma pintura mais contemporânea, com a base branca e detalhes verde-azulados. O carro será inscrito pela Schmidt Peterson Motorsports, parceira da McLaren na Indy.

Desde que percebeu que não teria mais chances na F1, Alonso decidiu se reinventar participando da Indy 500. Por ser um dos dois pilotos em atividade com chances reais de conquistar a tríplice coroa (o outro é Juan Pablo Montoya, que já venceu o GP de Mônaco e a Indy 500), Alonso trouxe este título informal de volta às manchetes. Ironicamente, ele conquistou a 24 Horas de Le Mans antes da Indy 500 — e duas vezes. Caso consiga finalmente vencer a Indy 500 neste ano, Alonso irá igualar o feito de Graham Hill, o único piloto da história a vencer as três mais tradicionais corridas do planeta. (Leo Contesini)

 

CRLV digital já está disponível em todo o Brasil

A versão digital do Certificado de Registro e Licenciamento do veículo já está disponível em todos os estados do Brasil a desde a última quarta-feira (1º). Até então somente o Pará e o Distrito Federal ainda não haviam aderido ao sistema e, por isso, não emitiam o documento digital.

O processo de implementação do documento digital começou no fim de 2018, mas somente agora se tornou disponível nos 26 estados e no Distrito Federal. Com isso, a emissão do documento pode ser feita totalmente em casa e não há mais a necessidade de se deslocar até o Departamento de Trânsito, bastando imprimir o documento em qualquer impressora caseira.

 

Para obtê-lo, é preciso baixar o aplicativo Carteira Digital de Trânsito, na qual os motoristas terão acesso ao CRLV de veículos registrados em seu nome, e à versão digital da CNH. Os dois documentos podem ser apresentados na versão digital para fins de fiscalização, mas somente o CRLV pode ser impresso em casa — a CNH só é válida na tela do aplicativo ou como impresso oficial do Detran. (Leo Contesini)

 

BMW 320 GP é o novo Série 3 de entrada no Brasil

A BMW anuncia uma novidade para a linha 2021 do BMW Série 3 no Brasil: agora, a versão de entrada passa a ser a 320i GP, substituindo a 320i Sport.

O motor continua o mesmo – o 2.0 turbo de 184 cv e 30,6 kgfm, acoplado a uma caixa automática de oito marchas. O que muda, além do nome, é a oferta de equipamentos: O BMW 320i GP traz de série o novo sistema Live Cockpit, com assistente por voz e serviço de concierge 24h por dia.

A nova central multimídia passa a oferecer suporte ao Apple CarPlay – mas não ao Android Auto, porque de acordo com a BMW a maior parte de seus clientes usa o iOS. O carro também ganha novas rodas de 18 polegadas com raios duplos.

A BMW só não confirma quando o novo 320i GP chegará ao mercado, e nem diz seu preço. Atualmente, a versão 320i Sport é vendida por R$ 226.950. (Dalmo Hernandes)

 

Rally Dakar terá categoria de clássicos em 2021

Enquanto as coisas não melhoram, faz-se planos. E o plano dos organizadores do Rally Dakar para 2021 é dos melhores: a competição deverá ganhar uma categoria especial dedicada aos clássicos.

Será a chance de vermos alguns carros icônicos de edições passadas do Rally Dakar acelerando novamente nas dunas de areia – que, no ano que vem, serão novamente as dunas da Arábia Saudita, com largada e chegada na cidade de Jidá e um percurso de mais de 8.000 km.

Diferentemente da competição normal, o Dakar Classic será uma prova de regularidade – os carros não deverão chegar primeiro, mas sim o mais próximo possível do horário estabelecido. A categoria será aberta a entusiastas do mundo todo, desde que tenham um carro elegível – serão permitidos carros produzidos até o ano 2000, ou réplicas modernas de carros que competiram no Rali Dakar até o ano 2000. Ou seja, a seleção é vasta: Lada Niva, Porsche 959, Renault 5, Mercedes-Benz Classe G, o Jeep clássico… as possibilidades são ilimitadas.

Quem quiser correr no Dakar Classic 2021 terá de se inscrever até outubro deste ano – quanto antes, mais tempo de preparo. (Dalmo Hernandes)

 

Honda aumenta preços de toda a sua linha para 2021


Nesta semana, a Honda anunciou aumentos nos preços de toda a sua linha, do Fit ao Accord, com acréscimos que variam entre R$ 1.300 e R$ 20.000 – depende do carro.

O primeiro foi o Honda Civic, que teve acréscimos de R$ 3.100 a R$ 4.000 em todas as versões – e, com isso, não tem mais nenhuma variante abaixo dos R$ 100.000. O Civic LX agora custa R$ 102.200, enquanto o Civic Touring, o mais caro, sai por R$ 140.800.

O Honda Fit teve um aumento mais brando – entre R$ 1.300 e R$ 1.700. Agora, a versão mais barata, a DX 1.5 com câmbio manual, parte de R$ 64.100. O Fit EXL, de topo, agora custa R$ 88.200. Já o Honda WR-V, sua versão aventureira, aumentou para R$ 86.900 na versão de entrada EX, e para R$ 91.300 na versão EXL, de topo. Enquanto isso, o Honda City aumentou de R$ 63.600 para R$ 65.200 na versão de entrada DX, com motor 1.5 e câmbio manual; e de R$ 86.900 para R$ 89.100 na versão de topo EXL com câmbio CVT.

O SUV HR-V fica até R$ 2.400 mais caro, passando a R$ 98.100 na versão LX. Já a variante de topo Touring passa a R$ 141.300 – R$ 1.400 a mais que antes.

Vendidos em versões únicas, o CR-V e o Accord foram os que tiveram os maiores acréscimos: R$ 10.000 no CR-V Touring, que passa a R$ 204.900; e R$ 20.000 para o Accord Touring, que agora custa R$ 224.900.

Os únicos carros que não sofreram aumento foram as versões Personal do Fit e do City, voltadas a pessoas com deficiência. Ambas mantiveram o preço de R$ 68.700.

Confira a tabela de preços completa a seguir:

Fit 1.5 DX MT: R$ 64.100 (R$ 1.300 a mais)
Fit 1.5 LX CVT: R$ 77.100 (R$ 1.500 a mais)
Fit 1.5 EX CVT: R$ 83.000 (R$ 1.600 a mais)
Fit 1.5 EXL CVT: R$ 88.200 (R$ 1.700 a mais)

City 1.5 DX MT: R$ 65.200 (R$ 1.600 a mais)
City 1.5 LX CVT: R$ 77.500 R$ (R$ 1.900 a mais)
City 1.5 EX CVT: R$ 83.400 (R$ 2.000 a mais)
City 1.5 EXL CVT: R$ 89.100 (R$ 2.200 a mais)

WR-V 1.5 EX CVT: R$ 86.900 (R$ 2.100 a mais)
WR-V 1.5 EXL CVT: R$ 91.300 (R$ 2.200 a mais)

HR-V 1.8 LX CVT: R$ 98.100 (R$ 2.400 a mais)
HR-V 1.8 EX CVT: R$ 105.600 (R$ 2.600 a mais)
HR-V 1.8 EXL CVT: R$ 116.200 (R$ 2.800 a mais)
HR-V 1.5 Turbo Touring CVT: R$ 141.300 (R$ 1.400 a mais)

CR-V 1.5 Turbo Touring CVT: R$ 204.900 (R$ 10.000 a mais)

Accord 2.0 Turbo Touring CVT: R$ 224.900 (R$ 20.000 a mais)

(Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

Nova lei irá proibir alteração da lâmpada do farol do seu carro

Leonardo Contesini

R390 GT1: o supercarro da Nissan que é único no mundo e virou clássico de Gran Turismo

Dalmo Hernandes

As Ferrari de corrida que não foram pintadas de vermelho – e a história de cada uma delas

Leonardo Contesini