FlatOut!
Image default
Zero a 666

O escândalo corporativo no design na BMW | O mistério de Colin Chapman | Exterminador do Futuro contra carros autônomos e mais!

Este é o Zero a 666, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente.

 

Diretor de design da BMW foi subornado para “destruir” a marca

O jornal alemão Die Darling publicou uma denúncia baseada em uma série de e-mails vazados entre Demagog Abess, diretor de design do BMW Group, e o investidor bilionário Ka Tatao, que possui ações majoritárias em diversas marcas do leste asiático. Entre as mais de 150 mensagens trocadas nos últimos quatro anos a partir de abril de 2018, diretrizes intencionalmente destrutivas de design, exigências de demissões e contratações e até mesmo orientações de media training: tudo com o objetivo de “destruir o legado de design da BMW dos últimos 50 anos”, de acordo com a reportagem do Die Darling. Em troca, pagamentos que superam a soma de cem mil ienes ao longo destes quatro anos.

Confira abaixo alguns dos trechos destes e-mails destacados pelo Die Darling.

“A repercussão do front-end do G82 [código do M4] foi trágica, mas a mídia realmente abraçou a declaração de que nosso objetivo não é agradar a todos. Isso pode não ser bom, Tatao. Outra coisa que é problemática: a engenharia fez um carro bom demais. Recebemos uma pesquisa apontando que os compradores estão estacionando os carros em suas casas de forma que eles vejam apenas a traseira e, quando estão dentro da cabine, esquecem do nariz suíno” – Abess para Tatao, a respeito do BMW M4.

Para o próximo projeto, Tatao exigiu então uma traseira ofensiva. Mas havia um problema: Demagog não conseguiu aprovar a mesma grade do M4 no Série 2.

“[…] Ainda não foi o suficiente, Abess. Afaste mais as lanternas traseiras. Conhece o Sid, da Era do Gelo? Use-o como referência. Ao board, diga que isso aumenta a sensação de largura do veículo. E a dianteira também está harmônica demais. Não quero saber se você foi voto vencido a respeito de uma grade mais proporcional. Faça algo. Nem que seja um triângulo sem sentido enfiado embaixo do farol. Faça algo e faça agora.” – Tatao, a respeito do BMW Série 2.

Para a última parcela de pagamento, exigiu um projeto que representasse a completa iconoclastia de design da BMW. “Quero algo que faça o Cybertruck parecer um Jaguar E-Type. Algo que nem a Supercar Blondie consiga transmitir empolgação. A grade que virou um meme? Quero ela maior do que nunca e destacada de forma única. A quem perguntar sobre falta de harmonia, apenas diga que é uma desconstrução do status quo do design – harmonia é para os fracos”.

Abess respondeu com o Concept XM.

Após os vazamentos, Abess foi imediatamente afastado de seu cargo. Em uma reunião emergencial, os designers do grupo mostraram ao board os conceitos originais, que foram reprovados, mutilados ou descartados por Demagog nestes últimos quatro anos. “Linhas fluidas e sem vincos desnecessários, grades pequenas, Hoffmeister kinks verdadeiros: um verdadeiro alívio”, escreveu o repórter do Die Darling, que teve acesso aos sketches.

Scheisse Meingott, diretora de marketing do BMW Group, suspirou aliviada ao Die Darling: “quantas noites de sono perdi nestes últimos quatro anos defendendo o indefensável? Apagando incêndios reportados pelos nossos departamentos de comunicação de todo o mundo? Agora, literalmente, a BMW irá nascer de novo”. (Juliano Barata)

 

Será que finalmente descobrimos a verdade sobre Colin Chapman?

Uma das grandes teorias da conspiração de todos os tempos pode estar prestes a ser esclarecida. A esta altura de 2022 você deve saber que Anthony Colin Bruce Chapman, lendário fundador da Lotus, teve uma morte repentina e um funeral demasiadamente discreto para alguém de sua grandeza e popularidade. E tudo isso aconteceu quando ele estava prestes a ser acusado pela Coroa Britânia de lavagem de dinheiro.

As circunstâncias levantaram suspeitas: somente a esposa e o médico que atestou o óbito viram o corpo. O velório foi rápido e somente com os parentes mais próximos. Ele morreu durante um julgamento que poderia trancafiá-lo por ao menos dez anos. A teoria é de que ele mudou de identidade e veio para o Brasil.

E ela é corroborada por fatores muito estranhos: sua mulher veio ao Brasil depois de uma década sem viajar e, ainda há um boato de que Emerson Fittipaldi encontrou Hazel no aeroporto de São Paulo em 1985 — quando o GP do Brasil era disputado no Rio de Janeiro. Estranhando a presença da sra. Chapman, Emerson perguntou o que ela fazia no Brasil para ouvir que ela estava “passeando”. Estranho, não?

Pois agora, os usuários do TheLotusForums.com, reacenderam a discussão dessa possível teoria da conspiração. Um usuário que, posteriormente foi deletado, iniciou um tópico de discussão com um título bombástico: “I followed Colin Chapman at the GRU Airport” (Eu segui Colin Chapman no aeroporto de Guarulhos).

Depois de pouco mais de 24 horas de discussão, o fórum foi misteriosamente deletado e sequer ficou gravado no cache do Google, o que impede sua revisão. Na discussão, um usuário identificado como “ThatCherBAW246” publicou uma série de fotos que mostravam um homem muito parecido com Colin Chapman no ônibus de transferência do aeroporto, e de sua bagagem sendo pesada e até mesmo guardada no bagageiro da cabine do avião.

E mais: ao pesquisar o código do nome do usuário (BAW246), encontra-se o voo da British Airways de São Paulo a Londres — trata-se do voo diário que a companhia britânica realiza de Guarulhos a Londres.

E as coincidências não param aí: o usuário foi registrado no dia 30 de março, no mesmo dia que o tópico foi aberto. Também foi o dia em que a Lotus revelou o Eletre e seu peso de quase duas toneladas, o que faz dele o Lotus mais pesado da história.

Como o fundador da Lotus “morreu” e veio se esconder no Brasil?

Se o homem é realmente Colin Chapman, não sabemos. Mas que roteirista poderia criar um enredo com tantas coincidências baseadas em fatos reais? Encerro este relato com um dito popular da terra de meus ancestrais, a Galiza: “no creo en brujas, pero que las hay, las hay”. (Leo Contesini)

 

Próximo “Exterminador do Futuro” terá combate contra carros autônomos da Skynet

Normalmente a saga “O Exterminador do Futuro” não é tema de interesse do FlatOut editorialmente falando (apesar de eu ser um grande apreciador dos dois primeiros filmes), mas desta vez, a franquia acabou entrando em nossa área de atuação, que são os automóveis. Segundo o site especializado em celebridades, TMZ, o próximo filme da franquia terá como antagonista uma frota gigantesca de veículos elétricos autônomos que faziam parte de um experimento da Skynet desenvolvido em conluio com agências governamentais.

A apuração foi feita pelo próprio editor do site, Hewont Beevil, que diz ter conversado com fontes próximas do roteirista do filme, Bart Erraplan, e é corroborada por flagras recentes do set de filmagem, que mostram Arnold Schwarzenegger caracterizado como o Terminator próximo ao cenário de um dos ataques do novo filme.

Ainda não há previsão para o lançamento do novo filme da franquia, que também não teve seu nome confirmado. Contudo, considerando o intervalo entre os filmes anteriores e que tivemos dois anos de quarentenas e pandemia, não espere que ele seja lançado antes de 2025. (Leo Contesini)

 

Perua Barn find colocada a venda no Brasil

Aqui temos um carro para bater todos os recordes de preço de venda: uma incrível Shooting brake, uma perua de apenas duas portas, daquelas para usos chiques como levar os cachorros para o estate de my lord nos dias de caçadas de perdizes. E com câmbio manual e com proveniência conhecida, é uma oportunidade única.

Trata-se de uma Ford Belina 1978, com o raro e econômico motor de 1,4 litros acoplado a uma caixa manual de quatro velocidades. A cor é a raríssima azul petrosmilha uzuática, que sequer consta do catálogo da Ford, pois foi oferecida somente por três dias em uma concessionária de Canelinha/SC. Combinado com incomuns rodas “bolo de noiva abandonada”, de aço sem calotas, e a carroceria shooting brake de duas portas, é extremamente rara: apenas 2.131 delas foram produzidas no mesmo mês que esta!

O carro tem uma história impecável: desde zero pertenceu a uma proeminente família do interior pernambucano, os Silva, que o mantiveram com todo cuidado possível, mesmo sendo produtores rurais de pequeno porte, em uma cidade pequena a 423 km da concessionária Ford mais próxima.

O veículo depois migrou com a família para sua nova residência na capital paulista, e lá foi vendido a um conhecido artesão do metal da região, o Sebastião “Tião do portão” Peixoto. A Shooting Brake então passou anos sendo mantido com o mesmo cuidado de sempre, carregando as fantásticas e conhecidas obras do artesão para lá e para cá, até que foi vendida para um restaurante tradicional da região, o “Rey da Panelada”.

Muitos anos depois, já aposentada, foi encontrada e arrematada ali mesmo no restaurante por uma equipe de arqueólogos automotivos da “Armazém do Tiozinho Car Hunting”, uma empresa de consultoria de carros clássicos.

Um egistro de como a raridade foi encontrada em 2022

Algumas consertos básicos foram necessários para acordar o carro de seu repouso, mas no geral, esta incrível raridade está sendo oferecida no estado que foi encontrada.

O que deve apresentar um dilema para o comprador: restaurá-la completamente sem olhar o custo para expô-la como uma raridade, ou apenas colocá-la para funcionar e usá-la no estado que se encontra? De qualquer forma, um sonho dourado será realizado.

O preço? Disponível apenas sob consulta privada, na página do Instagram da empresa @armazemdotioKO. Certamente não será barato, mas corra: não sabemos o preço, mas sabemos que se não vender logo, vai valorizar! (MAO)

 

Aqualung Glass é incrível inovação Belga

Da Bélgica chega um novo tipo de vidro automotivo que promete juntar várias funções em uma. Chamado de “Aqualung Glass” por seu criador, o engenheiro G. Trotall, de Liège, na Bélgica, deve revolucionar a indústria.

Protegido por duas camadas de vidro, um filme de água pura fica por dentro dele. Desta forma, além de isolar melhor ruídos e temperatura, ainda provém entretenimento hipnótico para os ocupantes do veículo, sem precisar de energia nenhuma. É “Um sistema autopropelido de entretenimento à bordo”, segundo os criadores.

A inovação já está disponível para a indústria, e como acessório para uma infinidade de modelos de veículos (menos para os Chevettes, por segurança). Para o futuro, a empresa pretende oferecer a opção do “Aqualung Glass Pet edition”, com alguns peixes tropicais raros já incluídos no pacote. (MAO)


Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicos, histórias de carros e pilotos, avaliações e muito mais!

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: 30% OFF na loja, acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, participação no nosso grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!). Exponha ou anuncie até sete carros no GT40 e ainda ganhe descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$ 26,90 / mês

ou

Ganhe R$ 53,80 de
desconto no plano anual
(pague só 10 dos 12 meses)

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura básico. 15% OFF na loja, acesse todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de poder expor ou anunciar até três carros no GT402.

R$ 14,90 / mês

ou

Ganhe R$ 29,80 de
desconto no plano anual
(pague só 10 dos 12 meses)

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.