A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

O futuro visto de 1970: o Citroën SM

Hoje os carros são muito semelhantes entre si, a ponto de serem quase commodities. Se fosse possível dirigir carros de olhos vendados, poucos perceberiam a diferença entre um C4 e um Cruze por exemplo. Seja por uma convergência para a tecnologia já provada, seja por custo de produção, seja por legislação; não importa o motivo, e sim o resultado: uma incômoda sensação de que não há nada de novo debaixo do sol. Claro que não precisava ser assim, mas é uma realidade inescapável. Esta constatação faz a história do Citroën SM ainda mais incrível do que já é. O SM, quando apareceu pela primeira vez para um embasbacado público mundial, era algo que não temos mais hoje: algo profundamente diferente de tudo que veio antes. Sim, muito dele vinha daquela outra revolução anterior da marca, o DS de 1955, mas mesmo assim, era muito diferente dele. Uma verdadeira visão de um futuro que acabou por não acontecer, o SM era incrivelmente longo, baixo, aerodinâmico, exótico. O fato de ser

Matérias relacionadas

O incrível Fusca flat-8 de dois motores dos irmãos Fittipaldi

Leonardo Contesini

Brands Hatch, 1972: quando a Fórmula 1 teve uma corrida de tratores

Dalmo Hernandes

McLaren MP4/1: a história do primeiro carro de Fórmula 1 feito de fibra de carbono

Dalmo Hernandes