FlatOut!
Image default
História

O motor Ferrari de dois cilindros feito para a Fórmula 1


Aurelio Lampredi teve uma carreira de quase 50 anos. Trabalhou na indústria aeronáutica e automobilística, onde criou mais de 100 motores, dentre os quais estão alguns dos projetos mais icônicos da história. Aos 27 anos, ele estava trabalhando em um W18 de 40 litros usado em aviões da Segunda Guerra. Aos 33 fez os V12 que levaram a Ferrari aos seus primeiros títulos de Fórmula 1. Aos 50 desenvolveu um par de motores com comando no cabeçote (DOHC e SOCH) usados em milhões de modelos Fiat nos últimos 50 anos. Se há um panteão dos projetistas de motores, Aurelio Lampredi tem nele um lugar de honra. Mas mesmo os heróis têm seus maus momentos. E a má-fase de Lampredi aconteceu na Ferrari, por causa daquilo que ele sabia fazer de melhor: um motor de competição. Em 1954 a relação de Aurelio Lampredi e Enzo Ferrari já vinha abalada devido ao projeto do carro daquela temporada, quando Lampredi ainda era o diretor técnico da equipe e responsável pelo projeto da Ferrari 553 "Squalo". Apesar