FlatOut!
Image default
Car Culture

O passado e o presente do Mustang GT350


De tempos em tempos, aparece um produto industrial que acerta tão em cheio o espírito e as necessidades de seu tempo, que transcende sua mera utilidade, para se tornar um verdadeiro ícone cultural. Define uma geração e um mundo, e para sempre se torna seu símbolo. Assim foi o primeiro Mustang de 1964, um carro que tal qual o Iphone original de 2007, imediatamente se tornou um item desejado por milhões mundo afora. E que, claro, criou milhares de cópias e praticamente um mercado novo, que perdura até hoje. Sem Mustang, não existiria Camaro ou Challenger. Na verdade, podemos ir mais além com essas influências: sem Mustang não existiria Toyota Celica, que por sua vez não cresceria para o Celica Supra, e outro nome famoso não existiria. A influência deste caro não pode ser subestimada. Sim: o Mustang nasceu influenciado pelo relativo sucesso dos Corvair Monza, mas era algo bem diferente e de apelo bem mais amplo. Lançado na Feira Mundial de Nova Iorque em 17 de abril de 1964, foi um su