FlatOut!
Image default
História

Os 30 anos do Jaguar XJ220


Trinta anos do lançamento oficial do Jaguar XJ220. Uma história que devia ser a do ápice da empresa e tudo que ela representava, mas que acabou como um fracasso de público e crítica. O carro em si foi interessante e memorável, claro, mas algo faltava. É uma história que fala de uma transição, de uma empresa antes ligada umbilicalmente a seu fundador William Lyons, e que, sem ele, perdeu totalmente seu antes incrível tino para fazer carros desejáveis e famosos. O Jaguar XJ220 é talvez o último Jaguar que realmente é memorável; mesmo assim, é menos do que poderia ter sido. Para entendermos essa tumultuada e longa história que leva ao Jaguar XJ220, temos que voltar um pouco no tempo, para chegar ao ápice da Jaguar, no pós-guerra.   O Jaguar XJ13 William Lyons nasceu para ser um fabricante de automóveis. Era um talento sobrenatural: sem nunca ter desenhado um carro, ou ter a habilidade técnica de projetar um motor ou um chassi, ainda assim, sabia o que o público queria,