A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Mercado e Indústria

Os carros ficaram mais caros ou nosso poder de compra diminuiu?

O que você faria se seu pai te desse 500.000 para as férias de verão? Aconteceu comigo. Janeiro de 1993. Ganhei uma nota novinha de Cr$ 500.000 para passar as férias na casa de uma tia na praia. Parece uma fortuna hoje que temos uma moeda estável, mas em tempos de 764% de inflação, aqueles Cr$ 500.000 representavam mais ou menos R$ 10 por dia. Nos últimos 100 anos o Brasil mudou de moeda 10 vezes — o que resulta em uma moeda nova a cada dez anos, certo? Sabemos que não foi assim, mas essa média impressionante ilustra muito bem a instabilidade da nossa economia durante praticamente todo o século 20. Como o dinheiro desvalorizava rapidamente, antes de criarmos uma infame cédula de 100.000.000.000.000 como fez o governo de Zimbábue em 2009, nossos ministros da fazenda criavam uma nova unidade monetária com alguns zeros a menos para facilitar as contas. Isso só foi mudar em 1994 com a criação do Real, que já está caminhando para seu 26º ano. Como resultado, temos uma geração int

Matérias relacionadas

Os sedãs compactos que menos cobram por pouco peso e mais potência são…

Gustavo Henrique Ruffo

Quanto custam, lá fora, os carros fabricados no Brasil?

Gustavo Henrique Ruffo

Os carros clássicos (ou quase lá) que já estão subindo de preço — e rápido

Dalmo Hernandes