A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Mercado e Indústria Top Zero a 300

Os carros mais econômicos do Brasil em 2017

Como é de costume no mês de abril, o Conpet, programa oficial do governo que mede o consumo de combustível dos automóveis comercializados no Brasil, divulga a lista dos carros mais econômicos que se pode comprar por aqui. E nós vamos mostrar quais são eles!

No ano passado, a lista do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV) incluiu 795 modelos. Neste ano, o número aumentou: são nada menos que 864 modelos, distribuídos em 33 fabricantes distintas, entre nacionais e importados, divididos em categorias de acordo com o tamanho. É muito carro e, por isso, vamos nos ater aos três mais econômicos – e os três mais beberrões – de cada categoria.

Consideramos, mais uma vez, os carros mais econômicos em números absolutos, considerando a média de consumo na cidade e na estrada (desta vez, o Conpet não forneceu os dados de consumo combinado). Vale frisar que as categorias não respeitam critérios muito definidos quanto ao deslocamento do motor, sua eficiência energética e o tamanho do carro. Com isto, alguns posicionamentos podem soar meio estranhos – por exemplo, o sedã popular Chevrolet Prisma na mesma categoria do híbrido Prius, a dos médios; ou o Fiat Novo Uno Way no meio dos utilitários esportivos compactos.

Com isto em mente, vamos lá?

Compacto

peugeot_208_24_1

1º – Peugeot 208 1.2 12v: 16,9 km/l (estrada) / 15,1 km/l (cidade)
2º – Citroën C3 1.2 12v: 16,6 km/l (estrada) / 14,8 km/l (cidade)
3º – Ford Ka SE 1.0 12v: 15,7 km/l (estrada) / 13,5 km/l (cidade)

Os motores de três cilindros dominam a categoria dos compactos. O motor de 1,2 litro do Grupo PSA responde pelas duas primeiras posições, cumprindo a promessa de ser o mais econômico da categoria.

 

Médio

autowp_1086928178

1º – Toyota Prius 1.8 16v: 17 km/l (estrada) / 18,9 km/l (cidade)
2º – Lexus CT200H 1.8 16v: 14,2 km/l (estrada) / 15,7 km/l (cidade)
3º – Chevrolet Prisma 1.0 8v: 15,8 km/l (estrada) / 13,1 km/l (cidade)

Um exemplo da imprecisão na hora de definir as categorias é a categoria dos médios: o Toyota Prius e o Lexus CT200H são híbridos importados de alta tecnologia, em um patamar completamente diferente do terceiro colocado, um sedã compacto nacional com motor naturalmente aspirado.

 

Grande

civic-10 (21)

1º – Honda Civic 1.5 turbo 16v: 14,4 km/l (estrada) / 11,8 km/l (cidade)
2º – Audi A3 Sedan 1.4 turbo 16v: 14,2 km/l (estrada) / 11,7 km/l (cidade)
3º – Chevrolet Cruze turbo 1.4 16v: 14,0 km/l (estrada) / 11,2 km/l (cidade)

 

A modernização dos sedãs médios, com motores menores e turbinados, deu resultado: os quatro-cilindros de baixo deslocamento vieram mesmo para ficar, deixando os naturalmente aspirados com as últimas posições.

 

Carga derivado

chevrolet_montana_sport

1º – Chevrolet Montana LS1 1.4 8v: 13,4 km/l (estrada) / 11,7 km/l (cidade)
2º – Chevrolet Montana Sport 1.4 8v: 12,6 km/l (estrada) / 11,3 km/l (cidade)
3º – Volkswagen Saveiro CE 1.6 8v: 12,8 km/l (estrada) 10,9 km/l (cidade)

Sem muita novidade aqui: as picapes compactas (ou “veículos de carga derivados de automóveis”, para o Conpet) seguem com motores de quatro cilindros com cabeçote de oito válvulas e, pelo menor deslocamento, o 1.4 da Chevrolet bebe menos.

 

Comercial

mercedes-benz_vito_tourer_base_1

1º – Mercedes-Benz Vito 111 CDI 1.6 turbodiesel 16v: 14,0 km/l (estrada) / 10,1 km/l (cidade)
2º – Renault Kangoo Express 1.6 16v: 10,9 km/l (estrada) / 10,4 km/l (cidade)
3º – Kia K2500 LD 2.5 turbodiesel 16v: 8,6 km/l (estrada) / 9,8 km/l (cidade)

Com seu motor de injeção direta, o Mercedes-Benz Vito é bem mais econômico que o segundo e o terceiro colocados no ranking – o Renault Kangoo, com motor a gasolina, e o Kia Bongo 2500, com um motor maior e de concepção mais antiga.

 

Minivan

chevrolet_spin_advantage_5

1º – Chevrolet Spin 1.8 8v manual: 13,7 km/l (estrada) / 11,8 km/l (cidade)
2º – Chevrolet Spin 1.8 8v automática: 13,1 km/l (estrada) / 10,9 km/l (cidade)
3º – Citroën Grand C4 Picasso 1.6 turbo 16v: 12,0 km/l (estrada) / 9,9 km/l (cidade)

O Citroen Grand C4 Picasso usa o motor Prince do grupo PSA, desenvolvido em parceria com a BMW, mas o fato de ser um carro maior e mais pesado aumentou um pouco o consumo e, por isso, a minivan francesa gasta mais do que a Chevrolet Spin, que tem motor 1.8 naturalmente aspirado de 8 válvulas.

 

Fora de Estrada

land_rover_range_rover_evoque_28

1º – Land Rover Evoque 2.0 turbodiesel 16v: 15,8 km/l (estrada) / 11,9 km/l (cidade)
2º – Mitsubishi Outlander 2.3 turbodiesel 16v: 13,7 km/l (estrada) / 10,8 km/l (cidade)
3º – Land Rover Discovery Sport 2.0 turbodiesel 16v: 13,0 km/l (estrada) / 10,9 km/l (cidade)

Sem novidades aqui: SUVs com motores turbodiesel são os mais econômicos entre os off-roaders. O Evoque, mais leve dos três primeiros colocados, leva uma vantagem perceptível.

 

Esportivo

mini_cooper_s_19

1º – Mini Cooper 2.0 turbo 16v: 14,0 km/l (estrada) / 11,1 km/l (cidade)
2º – BMW i8 1.5 turbo 12v: 13,6 km/l (estrada) / 11,3 km/l (cidade)
3º – Mini John Cooper Works 2.0 turbo 16v: 13,2 km/l (estrada) / 10,6 km/l (cidade)

Além do motor menor, o BMW i8 tem tecnologia híbrida e bebe menos na cidade. Mas o Mini Cooper, com seus 14 km/l e motor 2.0 turbo, consegue superá-lo nos decimais: na média geral, é 0,2 km/l mais econômico. A tabela não leva isto em consideração.

 

Extra Grande

ford_fusion_56

1º – Ford Fusion Hybrid 2.0 16v: 15,1 km/l (estrada) / 16,8 km/l (cidade)
2º – Audi A4 sedan 2.0 turbo 16v: 14,3 km/l (estrada) / 11,0 km/l (cidade)
3º – Audi A4 Avant 2.0 turbo 16v: 13,5 km/l (estrada) / 10,5 km/l (cidade)

O Fusion é definitivamente um carro maior que o A4, mas ambos estão na mesma categoria. E, com seu conjunto híbrido que prioriza o motor elétrico em baixa velocidade, seu consumo na cidade é bem menor.

 

Subcompacto

volkswagen_up_connect_33

1º – Volkswagen Up TSI 1.0 turbo 12v manual: 16,1 km/l (estrada) / 13,8 km/l (cidade)
2º – Volkswagen Up 1.0 12v i-Motion: 15,8 km/l (estrada) / 14,0 km/l (cidade)
3º – Volkswagen Up 1.0 12v manual: 14,8 km/l (estrada) / 13,7 km/l (cidade)

O três-cilindros da Volkswagen, naturalmente, rende mais e consome menos com o turbocompressor, mas a diferença não é tão grande – mais uma evidência de que os três-cilindros modernos são o futuro neste segmento.

 

Utilitário Esportivo Compacto

fiat_uno_way_44

1º – Novo Uno Way 1.3 8v manual: 14,0 km/l (estrada) / 12,9 km/l (cidade)
2º – Novo Uno Way Dualogic 1.3 8v automatizado: 13,7 km/l (estrada) / 13,2 km/l (cidade)
3º – Peugeot 2008 1.6 turbo 16v: 13,5 km/l (estrada) / 12,5 km/l (cidade)

Uma das categorias mais bizarras, com representantes de todos os espectros do mercado automotivo. O Uno Way com motor Firefly, um compacto aventureiro, evidentemente seria mais econômico do que um crossover mais pesado – e temos de observar que a diferença é pouca.

 

Utilitário Esportivo Grande

volvo-xc90-juliano-barata-flatout-13

1º – Volvo XC90 T8 2.0 16v: 15,8 km/l (estrada) / 15,3 km/l (cidade)
2º – Porsche Cayenne 3.0 turbo 24v: 12,2 km/l (estrada) / 12,1 km/l (cidade)
3º – Subaru Forester 2.0 16v: 14,4 km/l (estrada) / 10,0 km/l (cidade)

O motor 2.0 turbo do Volvo XC90 mostra a que veio em termos de economia, superando de longe o boxer do Subaru, também com quatro cilindros e dois litros, porém naturalmente aspirado.

 

Micro Compacto

FIAT_MOBI_LIKEON_001

1º – Fiat Mobi Easy 1.0 8v:  15,2 km/l (estrada) / 13,5 km/l (cidade)
2º – Fiat Mobi Easy On 1.0 8v: 14,3 km/l (estrada) / 12,7 km/l (cidade)
3º – Fiat Mobi Way 1.0 8v: 14,2 km/l (estrada) / 12,6 km/l (cidade)

Pequeno e leve, o Mobi com motor 1.0 8v foi o mais econômico dos microcompactos, superando Chery QQ e Kia Picanto.

Você pode consultar todos os modelos incluídos na pesquisa neste link (pode estar fora do ar para alguns usuários).

Matérias relacionadas

As rodas aftermarket favoritas dos leitores do FlatOut – parte 2

Dalmo Hernandes

Cravar o quarto-de-milha em menos de 10 segundos com o Dodge Demon é mais desafiador do que parece

Dalmo Hernandes

Este Gol GT 1986 com motor turbo forjado pode ser seu novo sleeper

Dalmo Hernandes