A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Os combustíveis sintéticos podem mesmo salvar o motor a combustão?

Há, notadamente, uma urgência muito grande nos esforços das fabricantes para migrar dos motores a combustão para os carros elétricos. Além disso, algumas cidades, estados e países inteiros já anunciaram suas intenções de banir as vendas de veículos novos que sejam movidos por motores a combustão, sejam eles puros ou híbridos. Alguns querem fazê-lo já em 2030, daqui a apenas nove anos. Tim Kuniskis, recém-nomeado CEO da Dodge, falou de forma comovente sobre como a fabricante americana terá de abrir mão dos V8 em um futuro próximo – presume-se que motores menores com turbo e tecnologia híbrida serão a norma na próxima geração do Challenger e do Charger, mas também é possível que abram-se as portas para os Dodge puramente elétricos de uma vez. O executivo tentou mostrar que isto pode ser uma coisa boa para os entusiastas, e lembrou que motores elétricos têm potencial para elevar ainda mais a barra do desempenho. Ele também comparou o momento atual com o começo da década d

Matérias relacionadas

Afinal, qual é a diferença entre spoiler e aerofólio?

Dalmo Hernandes

Ícones dos anos 1990: BMW Série 8

Marco Antônio Oliveira

Este BMW 3.5 CSL 1976 da equipe de fábrica é o único carro que queremos comprar hoje

Dalmo Hernandes