A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture História

Panoz Roadster: O mais fiel Cobra dos anos 1990

“Imagine que o Plymouth Prowler e o Shelby Cobra vivessem juntos em pecado, e juntos concebessem um filho bastardo. O resultado é o Panoz Roadster” - John Phillips III. Toda vez que alguém fala de um novo carro híbrido, minha mente imediatamente presta atenção e fica atraída. Só que hoje em dia é sempre uma decepção; híbrido virou um carro com propulsão híbrida, elétrico-combustão interna. Quando comecei a me interessar por carros, “híbrido” significava algo muito mais legal: um chassi europeu com um motor americano.   A fórmula então parecia ser o melhor de dois mundos: os americanos eram ótimos em fazer motores, a maioria V8, sensacionais: baratos, potentes, torcudos, duráveis, simples e até leves e compactos, relativamente a seu deslocamento. Mas sempre vinham em chassis flácidos bolados para se andar num país sem curvas. E aparentemente sem necessidade de freio também. Os europeus tinham chassis sofisticados e freios ótimos, mas frequentemente com motores

Matérias relacionadas

A revolução silenciosa do Renault 16

Marco Antônio Oliveira

Tesla Model S crava 7:23 em Nürburgring, mas…

Eduardo Rodrigues

Caminhão monstro, limusine, hovercraft: a incrível coleção de DeLoreans modificados de Rich Weissensel

Dalmo Hernandes