A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #222

Project Cars #222: a montagem do V8 e a primeira partida do Maverick Super 76

De volta as paradas de sucesso do FlatOut, seguindo com a história o ProjectCars #222 que contamos aqui e aqui, já dou uma ótima noticia logo de cara, o motor urrou e já esta no seu devido lugar. Apesar do atraso no projeto, reviravolta da economia e substituição de algumas peças, está tudo caminhando.

Por oportunidade saiu o Quadrijet da Edelbrock e entrou um Holley com segundo estágio mecânico. O modulo de ignição MSD foi trocado pelo 6AL-2 que já possui 2-step embutido, para quem não conhece é uma segunda configuração de limitador de giro acionada por um botão que permite arrancar com o motor cheio já na melhor faixa de torque.

As velas Iridium também foram substituídas por um modelo mais frio devido ao aumento da taxa de compressão, e para isto foi preciso utilizar buchas 14mm nas roscas dos cabeçotes pois não existem velas no grau pretendido com rosca 18mm, isto se deve ao tamanho da cerâmica que está diretamente ligado a irradiação de calor da vela. As buchas foram cortadas da medida exata para manter a profundidade sem ocultar o eletrodo.

O trabalho de fluxo nos cabeçote ficou melhor do que eu esperava, as válvulas maiores ficaram certinho do tamanho da câmara, foi feito trabalho de ângulos nas sedes e casamento das portas com os coletores que melhora muito a passagem dos gases em altas rotações. O pouco de torque que perdi em baixa pela desaceleração dos gases, será compensado pelas relações de cambio e diferencial não tão longas e pela faixa de trabalho do comando que amplia o giro dos 5.000 para 6.400 rpm.

 

O radiador recebeu uma porca de alumínio confeccionada no torno para instalação do interruptor térmico, vulgo cebolão, para acionamento da ventoinha elétrica. O carro também recebeu linelock nos freios dianteiros, trata-se de uma eletroválvula que mantem o freio dianteiro acionado mesmo após soltar o pedal, permitindo burnouts espetaculares o aquecimentos dos pneus traseiros, e também válvulas nos escapamentos para desvio dos abafadores conhecidas como cutout.

[Foto Radiador]

Voltando ao motor, devido aos novos componentes dos cabeçotes, precisei definir o novo comprimento das varetas. Elas que transmitem o movimento do comando que fica no bloco (assim como nos VW refrigerados a ar e nos Opalas) aos balancins nos cabeçotes. Usamos uma vareta regulável para medir e comprei novas no tamanho exato. Existem também alguns modelos que podem ser cortados na medida e montados.

Motor montado, fios conectados, cubas cheias, chegou a tão esperada hora, ligar ele mesmo no chão.

[Foto Motor 1] [Foto Motor 2]

Carburador e sistema de ignição regulados, o distribuidor MSD permitiu alterar a curva de avanço trocando molas, contrapesos e batentes internos. O módulo emite em baixas rotações mais de uma faísca por ciclo para otimizar a queima e estabilizar a marcha lenta (MSD = Multiple Spark Discharge), o que pode enganar  pistolas de ponto mais tradicionais durante a regulagem. Na estética o carro recebeu pintura preto fosco no painel traseiro ao estilo do modelo GT.

[Foto Pintura]

Segue um vídeo das primeiras aceleradas ainda sem escapamento e com a mistura pobre devido aos giclês originais e nossa gasolixo, mesmo assim da para imaginar a alegria da criança que esperou muito tempo para curtir este momento.

Logo teremos o post final com carro pronto todos os detalhes de acerto, escapamento e diferencial, afinal um ProjectCar de um gearhead nunca acaba!

Por Bruno Mena, Project Cars #222

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Fiat Uno com motor de Yamaha R1: preparando a estrutura do Project Cars #38

Leonardo Contesini

Ford Focus 2.0 Turbo: a história do Project Cars #265

Leonardo Contesini

O Subaru Impreza SW de Okada – a história: sonho de adolescência

Juliano Barata