A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #369

Project Cars #369: o Celta GSi começa a ganhar sua cara esportiva

Olá, comunidade gearhead. Estou de volta antes tarde do que nunca. Brincadeiras à parte, estou fazendo pós e outras coisas, meu tempo anda muito corrido. O primeiro post falei de uma maneira ampla sobre minha vida automotiva e sobre tudo que ja aconteceu comigo relacionado a carros. Agora vamos falar realmente sobre o Celta.

O retirei em 3 de dezembro de 2014, portanto se trata de um Celta LT 14/15, praticamente um dos ultimos que sairam, visto que a produçao se encerrou em março com alguns poucos 15/15 vendidos, na cor preto Onix. Desde 2014, não existiam opcionais, todo celta que você fosse comprar eram obrigatoriamente quatro-portas, com ar condicionado, com direção hidráulica, com freios ABS e EBD, com airbag duplo, com vidros elétricos dianteiros, com travas elétricas, com chave telecomando, detalhes pratas no interior e algumas outras firulas, como farol dark chrome que escurece no sol. O resto era tudo acessório vendido pela concessionária. Ou seja, se quisesse som, alarme, antena, qualquer coisa, só depois do carro ter chegado da fábrica.

Na época a demanda pelo carrinho era baixa, pouca gente comprava em detrimento ao Onix, hoje o carro mais vendido do Brasil. O valor pedido era R$ 33.300 e pelo Onix se pedia R$ 35.000 somente com direção-hidráulica, porém sem ar-condicionado, nem vidros elétricos e outros equipamentos.

Na negociação me foi oferecido uma cortesia, as proteções plásticas de entrada de porta, as famosas soleiras originais GM. A ideia de transformá-lo em um GSi genérico começou a surgir na minha cabeça. Em uma semana, pintei as calotas de preto e coloquei insufilm (G5 nos vidros laterais e traseiro e G20 na frente – ou seja, pintei os vidros como um policial me disse uma vez em uma blitz).

DSC_0007

Me incomodava a falta do rádio, instalei a antena original, a fiação completa. Veio kit duas vias da Boseoriginais do FIAT 500 SportAir 2012 na dianteira, na traseira falantes 6×9 Pioneer de 400w, subwoofer de 10” Bravox e módulo escondido embaixo do banco dianteiro. Para o rádio, escolhi um Pioneer MVH-X568BT com saída de USB separada do aparelho, com controle de sub direto, bluetooth, mixtrax e cores do painel do celta. Pronto, o som estava como queria, alta qualidade interna, sem ser trio elétrico e sem fugir da originalidade. A cereja do bolo foi os adesivos Bose que coloquei nas saídas dos falantes.

P_20160730_171726

Plotei os logotipos de preto pois não acho bonito o símbolo dourado, mandei fazer adesivos GSi e deixei guardados já pensando nas mudanças, alem do adesivo comemorativo de 100 anos presente em uma edição do Corvette nos EUA.

P_20160730_165614

 

P_20160730_171809

Começei a ir pro exterior e estética, visto que o GSI deveria ser chamativo, porém nao xunado. Minha inspiração sempre foi o corsa GSI que tinha mudanças muito bem acertadas na minha visão. Parti a caça pelas rodas. Procurei rodas do Sonic aro 16, porém achava muito mais caras que realmente valem. Um belo dia, estava no posto que sempre abasteço, quando vem um tiozionho com uma picape Corsa adesivada “CONSERTO DE SISTEMA GAS E MAQUINAS DE LAVAR” com as rodas de Montana Sport aro 15 grafite, todas bem raladas e judiadas. Meu carro tinha 3.000 km nessa época. Puxei assunto e comentei como achava bonita aquela roda, e o senhor que a dirigia se virou e me disse:

– Voce está falando dessas merdas de rodas?

(Pensei comigo: opa!)

– Sim, acho bonitas em qualquer Chevrolet pequeno.

– Eu uso meu carro pra trabalhar filho, acabei de comprar esse carro de um boy não faz um mês, essas rodas deixam o carro pesado, gasta mais e sempre ralo no meio-fio. Eu queria mesmo um jogo de rodas aro 13 iguais as suas pra rodar no dia-a-dia.

– Pois é, tem só 3 mil km, rodas e pneus são novos. Eu gostaria de ter as suas rodas… poderíamos fazer um rolo!

– Opa, podemos! Mas espera! Você sabe que essas rodas aí fora custam uns R$ 1..500 com pneu…

(Putz, vai querer volta… mas vamos la)

– Pois é, sei sim. Quanto o sr. pensa na volta?

– Olha filho, como as rodas tao bem judiadas, tem dois pneus carecas e dois novos, voce vai ter que pintar e reformar… vamos fazer o seguinte, me da as tuas e mais R$ 200.

– Encosta ali e vamos macaquear!

Fui pra casa com o carro trepidando, puxando, parecendo um jipe de tão alto (porque o Celta original já é alto pra caramba) mas feliz da vida. Em casa, lavei com wap, esfreguei pra ver o tamanho do estrago. Nunca vi tanta sujeira na minha vida. Pintei de preto fosco pra esconder os defeitos e ralados, comprei tampinhas novas na internet com logotipo em relevo, pintei e montei. Ficou ótimo pelo baixo custo.

P_20160730_171246

Nesse mesmo dia, encontrei um jogo de molas a venda no OLX. Esportivas da AJ, azuis, novinhas. O rapaz que tava vendendo tinha dado PT em seu corsa e tava vendendo pra levantar grana, nem chegou a usar. Paguei metade do que valiam.

Comprei dois pneus 195/50 na dianteira Tornel (recomendo, muito resistentes e com grip ótimo apesar de serem barulhentos). Os traseiros 195/55R15 estavam novos.

Em seguida, coloquei ponteira de escapamento cromado da Captiva V6, serve certinho no espaço do parachoque. Pintei em casa mesmo o detalhe do parachoque traseiro, já aproveitei pra instalar a luz de neblina de led traseira, acabamento ficou parecendo original de fábrica.

Mandei fazer quatro amortecedores em uma oficina conceituada aqui em Curitiba, com dupla ação, mais carga e comprimento reduzido. Instalei barra estabilizadora dianteira do Corsa 1.6 dianteira e traseira do Corsa Gsi.

Como possuo contatos nas redes GM, comprei na concessionaria o kit completo de farol de neblina com botao original (só o botao custa 60 reais), o rack de teto, o par de farol mascara negra Arteb, palhetas de silicone originais GM para celta, pedaleiras esportivas (linha GM), aerofólio traseiro, brakelight de led do Classic 2015. Ao instalar os neblinas, cortei as entradas que o parachoque possui pra melhorar a refrigeraçao dos freios e cortei uma fenda na lateral por estética mesmo, pra dar uma diferenciada e parecer que o parachoque é outro, pintei a parte inferior de preto fosco pra parece um spoiler integrado. Também levei numa tapeçaria os encostos de cabeça traseiro e pedi pra reduzir seu tamanho, pois atrapalha ver atrás mesmo com eles abaixados.

Após uma tentativa de roubo quando deixei na rua, coloquei alarme Positron com antifurto e keyless, instalei rastreador e ja aproveitei pra colocar vidros eletricos nas quatro portas (era só na frente, lembra?) e retrovisor elétrico. Nessa época, removi os insufilms.

P_20160730_171428

O Celta vem só tem interruptor da luz de cortesia na porta do motorista, portanto se alguem abrir as outras portas a luz interna não acende. Pra resolver isso, foi colocado interruptor nas quatro portas, no porta malas e no capô que acusam se alguma não está fechada.

Pra melhorar a iluminação interna, foi colocado fita de superled SMD escondida entre os acabamentos internos pra que fique bem iluminado dentro, foi colocado também no porta malas quando se abre a tampa, e entre os espaços do capo ao se abrir o capo e poder enxergar o cofre. Coloquei tambem embaixo das portas escondido, para iluminar o chã0 quando abro as portas, igual no Camaro. São detalhes que pra mim fazem diferença, melhoram a usabilidade, conforto e não parecem ter sido adaptados. Coloquei amortecedor de porta malas pra abrir o capô.

IMG-20160731-WA0052

Na iluminação externa, foi utilizado superled na ré, lâmpadas de pisca diodo Osram na frente e traseira, pingo superled e xenon H4-2 4300k na dianteira, com halogena na alta e xenon na baixa.

Recentemente, mandei reformar todas as rodas, pintei de preto brilhante e lixei as bordas para ficarem polidas.

Portanto, suspensão OK, rodas OK, iluminação OK, sonorização OK, equipamentos OK.

O próximo passo será os bancos, volante, coifa e acabamentos de porta revestidos em couro (vinho ou preto) com efeito matelasse e logomarca chevrolet em relevo, e pra mim deu o que imaginava ser um GSI “original” de fábrica, sem nada exagerado ou passado despercebido.

Peço desculpas pois não tenho fotos da evolução, a não ser aquela foto mais antiga, de quando ele ainda tinha calotas pintadas, pois meu hd travou e perdi quase tudo na formatação do PC.

No próximo e último post, falarei das mudanças mecânicas, e devido a crise, terei de adiar o plano de turbinar, mas quem sabe até lá as coisas não mudam. Nos vemos lá!

Por Everton Maurer, Project Cars #369

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #19: amigos, roubadas e uma retífica antes do swap no Opala de Mauricio Faccina

Leonardo Contesini

Project Cars #26: um acidente com o Vectra GSi “all stock” e uma mudança de planos na garagem

Leonardo Contesini

Celta Outlaw: turbo, coletor e os detalhes da preparação do Project Cars #11

Leonardo Contesini