A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Renascidos em alumínio: seis carros mais leves que o normal

Desde o início da indústria, quando você queria fazer um carro mais leve, ou um carro de competição, usava o máximo de alumínio possível com a tecnologia da época. Alumínio é quase 3 vezes mais leve que o aço, apesar de, ao substituí-lo, ser necessário uma quantidade maior de alumínio para compensar as propriedades físicas mais vantajosas do aço. Mesmo assim, o ganho de peso com o alumínio é sempre grande, as vezes chegando até a metade do peso da peça original. Na carroceria, principalmente em peças não estruturais, o ganho pode ser ainda maior. Se você estiver disposto a relevar uma maior facilidade de se amassar as chapas externas, a redução pode ser bem drástica em para-lamas, portas, capôs e tampa de porta-malas por exemplo. Pode-se usar até as mesmas prensas e estampos das peças em aço, e a mesma espessura, se relevarmos o fato de que seu para-lama vai amassar se alguém apoiar nele. Alumínio: material

Matérias relacionadas

Opel Tigra e Ford Puma: o jeito europeu de fazer cupês compactos com alma entusiasta

Dalmo Hernandes

Uma breve história de (quase) todos os hot hatches da Opel/Vauxhall – parte final

Dalmo Hernandes

O túnel de testes “secreto” da IndyCar construído no meio de uma floresta

Dalmo Hernandes