A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Richard Parry-Jones: o homem por trás dos melhores Ford dos últimos 30 anos

Quando o Ford Focus chegou ao mercado europeu em 1998, seu estilo "New Edge" dividiu opiniões. Eram os tempos dos carros sinuosos e curvilíneos, com superfícies limpas e lisas, mas o Focus chegou com um estilo ainda mais agressivo que o do Ka, atravessando impiedosamente as curvas suaves e as superfícies limpas da carroceria com linhas retas e ângulos obtusos. Passados mais de 20 anos desde seu lançamento, o design do Focus ainda mantém a divisão de opiniões — afinal, a combinação ousada do New Edge nunca influenciou outros fabricantes nem se tornou tendência na indústria. Mas o Focus de primeira geração tinha uma outra característica que fazia muita gente esquecer o visual controverso: seu comportamento dinâmico. Desenvolvido com a difícil missão de substituir um modelo que atravessou 30 anos em três gerações, Focus convenceu o público de que era um substituto à altura do Escort justamente por trazer a boa dirigibilidade que marcou a história de seu antecessor. Seis anos a

Matérias relacionadas

O mundo automotivo menos feio: a história e o fim do Mitsuoka Orochi

Dalmo Hernandes

16 cilindros, 12,3 litros, quatro turbos e 4.577 cv: seria este o motor mais insano do mundo?

Dalmo Hernandes

A verdadeira história do recorde de velocidade do McLaren F1

Dalmo Hernandes