FlatOut!
Image default
Técnica

Será que o motor dois-tempos pode voltar para o futuro?


Eficiência. Existe uma palavra mais mal-usada na história das palavras? Minha teoria é que não. Eficiência, por si só, não significa nada: implica em uma pergunta na sequência: eficiência em quê exatamente, cara-pálida? Um sistema de propulsão para veículos auto-móveis, se pretende ser realmente bom na sua função (evitando aqui usar a mais fácil palavra “eficiente”), deve ser primeiro o mais leve possível. Claro, né? Se o que você pretende mover é mais pesado, fica necessário maior força para movê-lo, iniciando um círculo vicioso que termina com picapes de mais de duas toneladas que carregam 500 kg de carga. Afinal de contas, é o baixo peso que fez o automóvel possível para começo de conversa. Existiram veículos a vapor e elétricos antes do Benz de 1886 ser colocado a venda, mas eram verdadeiras locomotivas, lerdas, pesadas, barulhentas, difíceis de usar. O Benz era um levíssimo triciclo no qual um minúsculo motor o impulsionava, queimando muito pouca gasolina n