FlatOut!
Image default
História

A genialidade da suspensão do McLaren F1


"Os braços de suspensão do McLaren F1 em A poderiam ter sido de alumínio fundido, mas eu não gostei da ideia. O peso do fundido básico seria de aproximadamente 7 kg cada, o que, usinado na peça final, chegaria a 4 kg. A peça final que acabamos fazendo pesou os mesmos 4 kg. Mas usinamos ela a partir de um bloco sólido de alumínio de 40 kg. Assim conseguimos exatamente a aparência e a sensação de qualidade que precisávamos, além da função. Para o F1, foi a coisa certa a fazer.” – Gordon Murray Incrível não? Gastar nada menos que 40 kg de alumínio ao invés de 7 kg, para atingir a mesma função. A qualidade final melhor possível é parte do McLaren F1, tanto quanto seus dotes dinâmicos quase insuperáveis. Mas outros carros já foram criados sem olhar o custo de material e trabalho; famosamente os Rolls-Royce tornaram este tipo de procedimento, o da qualidade que vem dos melhores materiais e uma produção aonde o cuidado vem antes da velocidade, já em 1908 quando lançou o 4