A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Viagens, memórias e uma de minhas rodovias favoritas (para não dirigir)

Foto: Otacílio Rodrigues Há pouco mais de um ano compartilhei com vocês cinco das minhas estradas favoritas para dirigir e encerrei a lista com uma menção inusitada: a Via Dutra. Só que eu estava errado. Eu não gosto da Dutra. Não para dirigir. Meu negócio com ela vai além do asfalto e do carro. Ela é uma das minhas favoritas por  seu significado. Entre São Paulo e o Rio de Janeiro há um acidente geográfico conhecido como Vale do Paraíba. É um vale perfeito: um corredor plano cercado por duas serras que fazem dela o caminho ideal para viajar entre a antiga capital federal e a cidade mais rica do país. Por ali os índios caminhavam em seus fluxos migratórios, e por ali, em 1855, o governo imperial inaugurou a primeira ferrovia para ligar as duas grandes cidades do nosso Reino Unido. Essa localização estratégica tornou o Vale do Paraíba a região mais próspera de sua época, especialmente após o início da produção de café logo nas primeiras décadas do século XIX. A cotaç

Matérias relacionadas

Uma S10 derrapando de lado na madrugada

Juliano Barata

Dia Mundial do Fusca: quando o Besouro vira obra de arte

Gustavo Henrique Ruffo

Bugatti e a arte de fazer um emblema

Dalmo Hernandes