A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História Motos

Vincent Black Lightning: a história da moto mais rápida do planeta… há 60 anos

Na virada dos anos 2000, ocorria uma guerra entre as principais fabricantes de motocicletas japonesas – Honda, Suzuki e Kawasaki – pelo título de moto mais rápida do planeta. E esta briga deu lugar a algumas máquinas verdadeiramente épicas, como a Suzuki Hayabusa, a Honda Super Blackbird e a Kawasaki Ninja ZX-11. E a coisa ficou tão extrema que, pouco depois, as companhias entraram em um acordo para limitar a velocidade máxima de qualquer moto produzida em série a 300 km/h. Embora, na prática, muitas vezes este limite estivesse apenas no velocímetro – mesmo sem marcação, a moto continuava ganhando velocidade. Muito tempo antes, porém, as coisas eram diferentes. Em outra virada – a dos anos 1950 – sequer existia uma indústria de motocicletas no Japão. A Honda, que viria a se tornar a maior fabricante de motos do planeta, ainda estava engatinhando com suas scooters. Quem reinava eram os ingleses. E, por um breve período, nenhuma motocicleta britânica foi capaz de superar a Vincent B

Matérias relacionadas

XB-70 Valkyrie: o incrível avião dos anos 60 que quase foi o primeiro bombardeiro nuclear

Dalmo Hernandes

De Tomaso Deauville e Longchamp: luxo italiano, coração americano e alma de supercarro

Dalmo Hernandes

Sob o signo do escorpião: a história da Abarth e de seu fundador

Leonardo Contesini