A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Volkswagen Tarek chega em outubro, Porsche 718 PDK chega por R$ 485.000, o novo Maserati MC20 e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Volkswagen começa a divulgar a versão global Tarek

Foi em março de 2018 que a Volkswagen falou pela primeira vez em um rival para o Jeep Compass. Dois meses depois ele apareceu em sua versão para o mercado chinês, batizado Tharu, que é um pouco diferente do modelo que será oferecido desde lado do globo. Na ocasião o pessoal do Autoblog Argentina apurou que sua produção começaria em 2020, na fábrica de General Pacheco, de onde seria exportado para o Brasil. Pois bem, estamos em 2020, o modelo já está em validação na Argentina e agora acaba de ganhar um teaser com sua data de apresentação oficial: 13 de outubro de 2020.

O vídeo é voltado ao mercado norte-americano, onde o Tarek também será oferecido, porém produzido no México, e mostra apenas a dianteira do carro sem nenhum detalhe. A grade aparece iluminada, mas eu ficaria realmente surpreso se a Volkswagen a tiver usado como posicionamento para as luzes diurnas.

O Tarek chegará ao Brasil no início de 2021 e será posicionado entre o T-Cross e o Tiguan Allspace, substituindo a versão 250 TSI de cinco lugares do Tiguan, que é uma configuração vendida apenas no Brasil — os modelos de cinco lugares usam entre-eixos curto.

Com isso, ele deverá custar entre R$ 140.000 e R$ 165.000, que é o intervalo de preços entre o T-Cross Highline e o Tiguan Allspace Comfortline. Ele será equipado com o motor 1.4 TSI de 150 cv combinado ao câmbio automático de seis marchas usados pelos demais crossovers da marca, e terá tração apenas na dianteira. (Leo Contesini)

 

Porsche 718 com câmbio PDK já estão a venda no Brasil

 

Ontem a Porsche anunciou o lançamento do 718 com o câmbio PDK, hoje a marca divulga os preços do modelo no Brasil. Bom seria se todo lançamento fosse assim ágil. Equipado com o câmbio automatizado de sete marchas combinado ao motor aspirado de 4 litros, o 718 parte de R$ 485.000 no Cayman GTS e 505.000 no Boxster Spyder. Os modelos GT4 e Spyder não tiveram seus preços divulgados.

Como dito ontem, com a nova caixa os carros ficaram sutilmente mais rápidos na aceleração de zero a 100 km/h e de zero a 200 km/h. O Spyder/GT4 agora acelera de zero a 100 km/h em 3,9 segundos, e não mais em 4,4 segundos, enquanto o tempo para chegar aos 200 km/h é 0,4 segundo mais baixo, apenas 13,4 segundos. Nos modelos GTS, a redução nos tempos é exatamente a mesma, meio segundo. Ambos agora vão do zero aos 100 km/h em 4 segundos e aos 200 km/h em 13,7 segundos.

Além do tempo de aceleração, a caixa também se adapta aos modos de condução (Normal, Sport, Sport Plus e Individual) e há um um botão Sport Response que dá ao motor e ao câmbio um desempenho máximo durante 20 segundos, em qualquer modo selecionado. O bloqueio do diferencial também é superior ao dos modelos com câmbio manual, chegando a 37% ante 27% nas versões manuais. (Leo Contesini)

 

Volkswagen Golf Mk8 ganha perua na Europa

O Volkswagen Golf é um carro com reputação excelente – entre os entusiastas, inclusive. E quase todo mundo concorda que, se o hatch é um carro bacana, a perua é ainda melhor. Gostamos de peruas, ponto.

Então, esta é uma daquelas notícias que nos informam, claro, mas também nos entristecem um pouco: a VW acaba de apresentar a versão perua do Golf Mk8 – aquele que pode nem ser vendido no Brasil, considerando que nosso mercado está em processo contínuo de abandonar projetos feitos na Europa e para os EUA e, em seu lugar, colocar projetos nacionais e carros feitos na ásia, para países em desenvolvimento. Além de prolongar a vida de modelos que já saíram de linha lá fora – como o próprio Golf Mk7, aliás.

Mas chega de reclamar e vamos à perua. Honestamente, seu visual não surpreende: o carro recebeu exatamente o mesmo tratamento que o Golf Variant – exatamente o mesmo carro das colunas “B” para a frente, a traseira alongada, lanternas com o mesmo desenho do hatch e a placa instalada na tampa do porta-malas. E, como na geração passada e na geração antes dela, o resultado é bom: elegante, sutilmente esportivo e distintamente germânico, exalando praticidade.

Com 4,63 m de comprimento, o novo Golf Variant é 7 cm mais longo que o anterior, enquanto o entre-eixos de 2,68 m tem 6,6 cm a mais – o que garante 3,8 cm de espaço estra para as pernas dos passageiros do banco de trás. Largura e altura, como é de se esperar, são idênticos aos do Golf, assim como a mecânica – que, na Europa, inclui motores TSI a gasolina e TDI a diesel com potência variando entre 110 cv e 150 cv – com direito a versõe híbridas leves. Uma versão plug-in, por ora, está descartada – o volume de carga teria de ser menor por causa das baterias, algo indesejado em uma perua.

A versão Alltrack também foi apresentada – equivalente às versões Adventure ou Cross que temos no Brasil, porém com mais sofisticação: além da suspensão elevada e das molduras plásticas nos para-lamas, o Golf Alltrack vem sempre com sistema 4Motion de tração nas quatro rodas.

Tanto o Golf Variant quanto o Alltrack serão lançados no último trimestre de 2020, como modelo 2021, apenas para o mercado Europeu. É provável que outros mercados recebam a station wagon no decorrer do ano que vem, e detalhes sobre motorizações e preços serão revelados mais perto da chegada às concessionárias. (Dalmo Hernandes)

 

Maserati MC20 tem fotos vazadas antes do lançamento

Mais um dia, mais um carro que será lançado em breve tem fotos vazadas antes da hora. Desta vez é o Maserati MC20 que teve algumas fotos publicadas no Twitter. O superesportivo vem para suceder o “clássico cult” MC12 – uma versão re-encarroçada da Ferrari Enzo, com o mesmo V12 de seis litros e 630 cv e capacidade para acelerar até os 100 km/h em 3,8 segundos.

O MC20, porém, terá um V6 biturbo de três litros com ângulo de 90° e cárter seco – o motor Nettuno, que promete 630 cv a 7.500 rpm (exatamente como o V12 do MC12) e 74,4 kgfm de torque entre 3.000 e 5.500 rpm. Além disso, também tal qual seu antecessor, o MC20 irá para as pistas. O MC12 disputou o FIA GT entre 2004 e 2010, venceu 22 corridas e conquistou 14 títulos entre os campeonatos de pilotos, construtores e equipes. A Maserati ainda não diz em qual categoria o MC20 correrá, mas até onde sabemos pode até ser uma competição monomarca, como é comum entre as fabricantes italianas.

A conexão com o MC12 continua no visual – especialmente na dianteira, que mostra uma clara evolução do conceito estético. Isto é visível no formato dos faróis e na posição da grade, alojada no para-choque dianteiro. Já a traseira tem um harmônico conjunto óptico, com lanternas horizontais baixas e largas, com contorno triangular e linhas de LED acompanhando seu formato, em uma solução que lembra o atual Porsche 911, porém aplicada de outro jeito. O estilo da traseira é bem inspirado, e o difusor com o suporte da placa embutido é uma solução interessante. O esquema de cores bicolor, com o teto e parte do deque traseiro em preto, também ajudam a tornar o visual mais rico e sofisticado. Por fim, as portas são do tipo tesoura, que abrem para cima e para a frente.

As imagens também mostram o interior do MC20, que não traz grandes surpresas. Bancos concha, quadro de instrumentos digital, aletas atrás do volante e botão “start/stop” no console central são elementos que estamos acostumados a ver em supercarros modernos, bem como acabamento de fibra de carbono aparente e revestimentos de Alcantara.

O Maserati MC20 será revelado ainda hoje – portanto, saberemos mais detalhes e veremos mais fotos em alta resolução nas próximas horas. (Dalmo Hernandes)

 

Mercedes-Benz mostra como seria um G-Wagen de corrida

O Mercedes-Benz Classe G – ou G-Wagen – consegue ser extremamente luxuoso e incrivelmente robusto. É capaz de encarar terrenos difíceis e pode ser uma excelente base para um projeto off-road sério, mas geralmente acaba sendo usado como carro de passeio comum.

O que a gente não vê com frequência é um G-Wagen de corrida. Mas a Mercedes-Benz decidiu nos mostrar como seria e revelou ontem (8) o Project Geländewagen, um conceito criado em parceria com a… Louis Vuitton.

Trata-se de um modelo em escala 1:3, mas não deixe isto te abalar. Em vez disso, dê uma olhada na carroceria branca combinando com as rodas (como aqueles carros de corrida novinhos, antes de receber a pintura da equipe), nos pneus slick (incluindo o estepe) e no interior com bancos concha revestidos de branco, na gaiola de proteção azul claro e nos cintos de competição vermelhos – um ar decididamente retrô, contrastando com a fibra de carbono aparente da estrutura dos bancos e do volante que lembra muito a peça do AMG One.

Seria sensacional se a Mercedes fizesse um exemplar funcional, o que é extremamente difícil. Contudo, a miniatura será leiloada em outubro pela RM Sotheby’s, com o valor de arremate doado para uma instituição de caridade. (Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

O carro do jovem Biff Tannen: este Ford DeLuxe 1946 está à venda!

Dalmo Hernandes

Renault Mégane RS e Seat León Cupra: os hot hatches marcam presença em Frankfurt

Dalmo Hernandes

Jeep Wrangler: todos os detalhes da nova geração do ícone off-roader – que agora é turbinado!

Dalmo Hernandes