A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture História

Yamaha Ténéré: como nasceu um ícone das trilhas

Em 2011, a Yamaha lançou no Brasil a XTZ250 Ténéré, trazendo um nome clássico para um segmento mais acessível. Comparada à XTZ250 Lander, que usava a mesma mecânica – um monocilíndrico de 21 cv mais câmbio de cinco marchas – ela tinha uma vocação mais estradeira, priorizando conforto em viagens, e estilo retrô-contemporâneo, acenando para o passado sem saudosismo exacerbado. Era uma receita interessante que perdurou no mercado até 2018, quando a Yamaha decidiu tirá-la de linha e reduzir a família XTZ de entrada a apenas dois modelos: a Crosser 150 e a Lander 250. Para quem gostava do estilo da Ténéré, foi uma notícia triste – para este que vos escreve, por exemplo, ela era uma das opções mais atraentes como primeira moto. E não foram poucos os motociclistas que lamentaram sua partida. O nome Ténéré é icônico e um dos mais importantes para a história da Yamaha. Qualquer que seja sua preferência no mundo das duas rodas, fica difícil argumentar contra uma moto que prat

Matérias relacionadas

De volta aos anos 1990: os carros que me fizeram gostar de carros

Leonardo Contesini

Fiat diz que vai vender apenas carros elétricos em 2030, Câmara aprova teto de R$ 140.000 para carros PCD, fábrica da Troller deve ser vendida ainda em junho e mais

Dalmo Hernandes

Techno Classica 2017: o que rolou no maior evento de clássicos da Alemanha

Dalmo Hernandes