A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

A invenção da tração dianteira

Hoje achamos a tração dianteira algo normal e corriqueiro, a base de todo e qualquer automóvel normal, o esquema ideal para ele. As vantagens são muitas, e conhecidas: juntar toda parte mecânica na frente permite um uso bem mais eficiente do espaço interno para passageiros e/ou carga, inclusive permitindo que a traseira se abra com uma porta, e com assoalho baixo. Quase todo trabalho é realizado pelas rodas dianteiras, e a traseira apenas é coadjuvante, o que faz o eixo traseiro mais barato em desenho e dimensões. Para fabricar o carro é mais barato também, se criando um monobloco de aço estampado e soldado a ponto como o inventado por Edward G. Budd, e nele se montando pacotes mecânicos pré-montados e relativamente simples, como popularizados por Dante Giacosa na Fiat. Dinamicamente, dá um comportamento seguro e previsível: tire o pé no meio da curva e a frente para de andar adiante derrapando. A aderência é alta, especialmente com pneus modernos. A tração, com a maioria do pes

Matérias relacionadas

O Jaguar transformado em Porsche que venceu as 24 Horas de Le Mans em 1996 e 1997

Dalmo Hernandes

A história do 924, o primeiro Porsche com motor dianteiro – e arrefecido a água

Dalmo Hernandes

Top speed: a evolução da velocidade máxima dos carros de rua

Dalmo Hernandes