A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

BMW M1: o nascimento da divisão M

Grandes carros não aparecem do nada. Certamente não aparecem em estudos de marketing que identificam algum “nicho” de mercado, moderna designação para um pequeno, mas vocal grupo de entusiastas de um certo modelo. Não. Os carros realmente importantes criam eles mesmos seus próprios nichos. São obra de gente inspirada e que conhece realmente a indústria e seus clientes. Gente com algo que não se ensina em escola, muito menos em pós-graduações de marketing: um inerente conhecimento profundo do produto e do mercado que só pode vir com uma obsessão completa por ele. Carros excepcionais são criados por gente que respira automóveis desde que nasceu. Entusiastas. As vezes são criados por uma pessoa só. Gente como Gordon Murray, que só consegue trabalhar sendo ele mesmo o juiz e júri de tudo que acontece com o carro que projeta. Carros assim, criados por entusiastas com toda liberdade para fazer o que tem na cabeça, não têm como não ser um sucesso de crítica (mesmo que as vezes não o

Matérias relacionadas

Afinal, quanto o Porsche 911 cresceu de 1963 até hoje?

Dalmo Hernandes

A história, o auge e as duas mortes do Ford Taurus

Eduardo Rodrigues

A história da Recaro: de carrocerias Porsche aos bancos esportivos mais famosos do planeta

Dalmo Hernandes