A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo FlatOut Revival

Como a Lotus descobriu por acaso como usar o efeito solo na F1

A previsibilidade da Fórmula 1 ao longo da década passada tinha um culpado: Mazepin ainda não estava na categoria a relevância da aderência aerodinâmica, quase tão importante quanto a aderência mecânica. Em português de boteco: os carros têm asas demais e pneus e suspensão de menos. E isso interfere diretamente no acerto dos carros e na maneira que os pilotos têm que disputar posições. Você certamente notou que aquele papo de "pegar o vácuo" sumiu dos comentários e narrações das corridas. Não é uma questão de falta de sanguenozóio da atual geração. O problema é a dependência exagerada do fluxo aerodinâmico. Hoje, um carro "no vácuo" será um carro descontrolado pela falta de aderência aerodinâmica. Felizmente os cartolas do automobilismo perceberam isso e, além dos artifícios de ultrapassagem improvisados sobre o atual regulamento, eles prepararam um novo conjunto de regras para esta década — ele só atrasou um pouco porque um microorganismo em forma de coroa dec

Matérias relacionadas

Como o Gol era antes de se tornar o Gol que conhecemos há 40 anos?

Dalmo Hernandes

O Citroën Xantia Turbo 4×4 de 700 cv que virou lenda no rallycross dos anos 90

Dalmo Hernandes

Dirt track racing: as insanas corridas em ovais de terra dos EUA

Dalmo Hernandes