A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Ducktail e Whale tail: a história das icônicas traseiras da Porsche

O Porsche 911 tem tudo para ser o melhor exemplo de automóvel que respeita a tradição sem abrir mão da inovação. É mais simples do que parece – o que os engenheiros de Stuttgart fazem há décadas é conservar a silhueta e o motor boxer na traseira e, a cada nova geração, introduzir novidades inevitáveis. Foi assim na década de 1970, com estreia dos turbocompressores; em 1988, com a chegada da tração nas quatro rodas; e em 1997, quando o nine-eleven abriu mão do motor arrefecido a ar. É claro que nem todos os fãs apreciaram estas mudanças, mas no geral a Porsche foi bem sucedida em manter o 911 fiel a suas raizes até agora – até onde é viável, claro. É por isso que, de modo geral, a Porsche dá muito valor a seu legado e a tudo o que faz parte de sua história e da história do 911. Isto vale, também, para elementos que à primeira vista podem ser meros detalhes ou caprichos. Como a duck tail – o spoiler traseiro fixo montado na tampa do motor que, por seu visual que le

Matérias relacionadas

Por que as barras de proteção dos carros se chamam “Santo Antônio”?

Leonardo Contesini

Os melhores presentes entusiastas para dar a si mesmo neste natal e fim de ano

Dalmo Hernandes

Adeus, SLK: a trajetória do pequeno roadster da Mercedes-Benz

Dalmo Hernandes