A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Ducktail e Whale tail: a história das icônicas traseiras da Porsche

O Porsche 911 tem tudo para ser o melhor exemplo de automóvel que respeita a tradição sem abrir mão da inovação. É mais simples do que parece – o que os engenheiros de Stuttgart fazem há décadas é conservar a silhueta e o motor boxer na traseira e, a cada nova geração, introduzir novidades inevitáveis. Foi assim na década de 1970, com estreia dos turbocompressores; em 1988, com a chegada da tração nas quatro rodas; e em 1997, quando o nine-eleven abriu mão do motor arrefecido a ar. É claro que nem todos os fãs apreciaram estas mudanças, mas no geral a Porsche foi bem sucedida em manter o 911 fiel a suas raizes até agora – até onde é viável, claro. É por isso que, de modo geral, a Porsche dá muito valor a seu legado e a tudo o que faz parte de sua história e da história do 911. Isto vale, também, para elementos que à primeira vista podem ser meros detalhes ou caprichos. Como a duck tail – o spoiler traseiro fixo montado na tampa do motor que, por seu visual que le

Matérias relacionadas

Dá para acreditar que isto não é uma Ferrari 250 GTO de verdade, e sim uma réplica feita à mão?

Dalmo Hernandes

A história do Quadrifoglio Verde, o amuleto da sorte da Alfa Romeo

Dalmo Hernandes

Sabe o Chevy Nova de “Death Proof”? Ele foi parar nas mãos de um garoto de 16 anos que o dirigiu todos os dias

Leonardo Contesini