FlatOut!
Image default
Car Culture

Ícones dos anos 1990: BMW Série 8


"Você de repente se vê a 200 km/h, e se pergunta como diabos chegou lá." - Csaba Csere, Car & Driver, 1990 A BMW, desde sua primeira ascensão no fim dos anos 1930, sempre colocou tudo que sabia em um cupê GT de grande luxo e velocidade. O BMW 327/80 de 1938 é o primeiro exemplo: seu motor de seis cilindros em linha, comando no bloco, mas cabeçote hemisférico com válvulas opostas e dois litros era tão avançado que durou até 1961, fabricado pela Bristol inglesa. Um cupê realmente avançado, veloz, caro e de alto nível, que começou uma tradição na empresa. Esta tradição continua no pós-guerra com o 503 V8, e depois com o 3200CS de 1962 a 1965; este último, desenhado por Bertone, é a carroceria que inspira todo cupê BMW dali em diante: a primeira aparição do Hoffmeister kink, sem coluna B,  colunas finas, classe e distinção com linhas retas e puras. Até ali não havia nada de esportivo nos cupês BMW: eram todos GT distintos, velozes e seguros, mas nunca bravos e nervoso