A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História Zero a 300

Lotus Cortina: quando Colin Chapman transformou um Ford barato em um monstro

A britânica Lotus é uma daquelas companhias que todo entusiasta respeita, mesmo que não conheça a fundo sua história. A reputação da companhia entre os entusiastas é das melhores, pois praticamente todos os seus carros valorizam a experiência de conducão antes da potência bruta. Dito isto, "simplifique e adicione leveza", a famosa frase atribuída a Colin Chapman, só retrata um lado da filosofia da companhia criada por ele. A Lotus nunca fez apenas carros leves e simples, e é claro que seus engenheiros sempre souberam muito bem o que fazer para extrair mais potência dos motores utilizados por seus carros – os quatro-cilindros com comando duplo no cabeçote desenvolvidos pela Lotus no fim da década de 1970 estão entre os mais populares entre os entusiastas do Reino Unido. E, de vez em quando, outras fabricantes contratam os serviços da Lotus para dar uma melhorada em seus carros. A Ford fez exatamente isto entre 1963 e 1970, criando um dos grandes ícones esportivos do Reino Unido: o Lo

Matérias relacionadas

Se a Volkswagen tivesse feito uma Parati GT, ela seria mais ou menos assim

Dalmo Hernandes

Aston Martin mantém o câmbio manual vivo, Siena GNV lançado por R$ 55.700, Jetta GLI perto de ser lançado e mais!

Não é só VW: estes são alguns dos aircooleds mais legais do GT40

Dalmo Hernandes