A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

NSU Ro80: A ambição Wankel

Pensem o seguinte: um carro totalmente novo. Não só um motor novo, carroceria nova, ou design novo: novo mesmo, de verdade. Novo tipo assim: nenhuma peça do carro, fora parafusos e porcas, existia antes do projeto começar. Novo MESMO. Suspensão? Totalmente nova. Motor? Novo, estreando nele. Freios: tudo novidade, sem nenhuma peça de nenhum outro carro. Carroceria? Pô, não entenderam ainda? Não usa nada de nenhum outro carro anterior, gente. Imaginem isso. Só isso, no mundo de hoje, já é algo muito raro de verdade. Agora pensem que o motor desse carro não era apenas novo para aquela companhia, mas novo ponto final. Não tinha pistões, virabrequim, bielas, comando, válvulas e cilindros. Era uma nova invenção, algo que não existia antes. O câmbio? Era um manual sem embreagem, no tempo em que isso era raríssimo. Os freios? também absoluta novidade. Imaginem que todo carro fosse projetado para levar adiante o estado da arte do automóvel normal, do sedã familiar: se não fosse a primei

Matérias relacionadas

Fast und Schnell! : a história dos modelos AMG do Mercedes Classe C – Parte 2

Leonardo Contesini

Como o Boxster salvou a Porsche da falência e a transformou em uma das maiores do mundo

Dalmo Hernandes

Wasserboxer: quando a Volkswagen fez um motor boxer refrigerado a água

Dalmo Hernandes