A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Os 10 melhores Seven de todos os tempos

Para uma pessoa normal, que não tem gasolina nas veias como nós (que Deus tenha piedade de suas almas perdidas), duas coisas estão acima de todas as outras ao comprar um carro. A aparência e a marca. A aparência é fácil de explicar e comprovar; “o novo xpto é lindo!” é o que mais se ouve por aí a respeito de carro. O novo Hyundai HB20, de desenho controverso, fez um sólido segundo lugar de vendas aqui no Brasil despencar no ranking. Mas marca? Sim, marca. Ignorante do que fazer para avaliar um veículo objetivamente, subjetivamente, ou financeiramente, e colocando um grande peso na vontade de “não ter problema” durante seu uso, as pessoas tendem a gravitar para marcas conhecidas e de tradição, principalmente as com fama de duráveis e confiáveis. Nós, que gastamos muito tempo (na verdade, todo o tempo) maquinando que veículo comprar em seguida ao que acabamos de comprar, quase não conseguimos conceber um conceito tão simplista de escolha, mas é o que acontece. Por isso, ta

Matérias relacionadas

Explore o incrível (e eficiente) sistema de transporte do Império Romano

Leonardo Contesini

Dos carros de Le Mans aos conceitos bizarros: a excêntrica história da Sbarro

Leonardo Contesini

Muscle cars do velho mundo: os cupês europeus com motor V8 dianteiro mais fodásticos já feitos

Dalmo Hernandes