A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

Os primos do FNM JK que não vieram ao Brasil

Particularmente não vejo com bons olhos a criação de empresas estatais. Ainda mais aqui no Brasil, lugar em que o governo continua por gerações a explorar a população, manipulando tanto desejo quanto a realidade dela com promessa de emprego eterno e tranquilo dentro da vasta máquina do estado. E onde esta vasta máquina, que existe não para servir a população e sim a si própria, serve como instrumento de controle e poder político e econômico. Mas não há como negar que, em certas situações, uma estatal bem feita é uma maneira de avançar o país em uma direção antes estagnada ou inexistente. Um governo com algum plano de longo prazo acaba por precisar as vezes investir no mundo real, numa empresa, para avançar o país nesta área específica. A indústria automobilística é uma dessas áreas, bem como a aeronáutica e aeroespacial: sem investimento estatal essas duas últimas seriam bem menores do que são, talvez até inexistentes. Se não criando estatais, pelo menos com investiment

Matérias relacionadas

Alfa Romeo 2300: os 40 anos do último cuore sportivo brasileiro

Dalmo Hernandes

Scania L-Series, o “Jacaré”: a história do primeiro caminhão Scania fabricado no Brasil

Dalmo Hernandes

Lendas do WRC: Lancia Stratos, o primeiro tricampeão do Mundial de Rali

Dalmo Hernandes