A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Os quatro carros mais inovadores e importantes da Williams F1

A Fórmula 1 chegou ao circuito toscano de Mugello neste último fim de semana exatamente como fora a Monza no fim de semana anterior, à Áustria e ao Reino Unido. Tudo exatamente igual: 10 equipes, 20 pilotos e 20 carros, Mercedes na liderança, Ferrari e Red Bull Racing logo atrás, uma briga boa na intermediária, Liberty Media no comando, Lewis Hamilton tentando mudar o mundo em sua posição privilegiada. Tudo como sempre foi. Exceto na garagem da Williams. Pela primeira vez em 51 anos de Fórmula 1 Frank Williams ou sua filha Claire não estavam presentes. Ao menos não como atores do circo. A Williams agora é, definitivamente, a empresa profissionalizada que foi desenhada para ser em 1977, quando Frank, ainda sem o Sir à frente do nome, encontrou Patrick Head, também ainda sem o título honorífico que hoje ostenta. Apesar de ter sido um coadjuvante discreto nas últimas décadas, Frank Williams é um dos nomes mais importantes da história da Fórmula 1. Não por ter sido chefe de uma equipe

Matérias relacionadas

Koizyztraña de Motor 3: quando uma revista criou um tipo de carro diferente

Marco Antônio Oliveira

A futura picape média da Fiat, a 226, mostra sua carroceria definitiva

Gustavo Henrique Ruffo

Como foi que o Fusca chegou ao Brasil?

Dalmo Hernandes