A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Os quatro carros mais inovadores e importantes da Williams F1

A Fórmula 1 chegou ao circuito toscano de Mugello neste último fim de semana exatamente como fora a Monza no fim de semana anterior, à Áustria e ao Reino Unido. Tudo exatamente igual: 10 equipes, 20 pilotos e 20 carros, Mercedes na liderança, Ferrari e Red Bull Racing logo atrás, uma briga boa na intermediária, Liberty Media no comando, Lewis Hamilton tentando mudar o mundo em sua posição privilegiada. Tudo como sempre foi. Exceto na garagem da Williams. Pela primeira vez em 51 anos de Fórmula 1 Frank Williams ou sua filha Claire não estavam presentes. Ao menos não como atores do circo. A Williams agora é, definitivamente, a empresa profissionalizada que foi desenhada para ser em 1977, quando Frank, ainda sem o Sir à frente do nome, encontrou Patrick Head, também ainda sem o título honorífico que hoje ostenta. Apesar de ter sido um coadjuvante discreto nas últimas décadas, Frank Williams é um dos nomes mais importantes da história da Fórmula 1. Não por ter sido chefe de uma equipe

Matérias relacionadas

Como as vans customizadas dominaram os EUA nos anos 70

Dalmo Hernandes

Supergaleria: o Lamborghini Countach em detalhes que você nunca viu

Leonardo Contesini

O túnel de testes “secreto” da IndyCar construído no meio de uma floresta

Dalmo Hernandes