A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Técnica

Por que não há carros com motores de sete ou nove cilindros?

Houve um tempo em que os carros tinham cores. Depois dos carros pretos de Henry Ford, eles começaram a ganhar novos matizes, deixaram as ruas mais coloridas e, aos poucos, foram ficando mais sóbrios até chegarmos à profusão de tons de cinza, e variantes escuras das cores que, um dia, foram vivas. A mesmice cromática, contudo, não me parece um problema. Imagino que seja uma questão de moda. Os carros coloridos também duraram seus 30 ou 40 anos. Ou você acha que ainda havia sedãs Rosa Pantera a venda em 1988? A mesmice mais incômoda (ao menos para mim), é a técnica. Ela começou pouco antes desta era do downsizing, quando configurações mais excêntricas deixaram de ser utilizadas em carros comuns. Não se encontra mais um hot hatch com motor VR6, ou um sedã compacto com motor V4. Mesmo os cinco-em-linha, outrora populares nos carros a diesel, nos Volvo e nos Audi, desapareceram. Então veio o downzising, a pressão burocrática por mais eficiência, e uma convergência para a única so

Matérias relacionadas

Por que os câmbios de corrida usam engrenagens de dentes retos?

Leonardo Contesini

Dart Games: 6,8 litros e mais de 500 cv num V8 340 stroker aspirado! A receita do projeto

Juliano Barata

Especial preparação Dodge V8: Dart Sharpening, parte 3

Juliano Barata