A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Técnica

Por que os câmbios de corrida usam engrenagens de dentes retos?

Quando comprei meu antigo Classe A, a primeira coisa que notei ao manobrá-lo foi a ausência do barulho de marcha à ré. A manobra de saída da garagem exigia uns seis metros de marcha à ré, e o ruído era o mesmo da primeira marcha usada até a saída da garagem. O motivo? Os mais experientes já sacaram: engrenagem com dentes helicoidais. O barulho de marcha à ré é resultado do formato dos dentes de sua engrenagem. Enquanto as demais marchas usam engrenagens helicoidais, a marcha à ré usa uma engrenagem com dentes retos por uma questão de custo de produção. Esse tipo de engrenagem é mais simples de se produzir e, por consequência, mais barato. Só que os dentes retos não são utilizados em automóveis de passeio porque trazem como efeito colateral este ruído que associamos à marcha reversa. Imagine como seria viajar de São Paulo ao Rio de Janeiro com o barulho de marcha à ré constante, durante quatro horas. Transmi

Matérias relacionadas

Sistema de direção: tudo o que acontece entre o volante e as rodas

Rodrigo Passos

Travando o dinamômetro: qual o verdadeiro torque do Tesla Model S?

Leonardo Contesini

Criador do McLaren F1 acha que os hipercarros híbridos estão indo na direção errada

Leonardo Contesini