FlatOut!
Image default
Car Culture

Stradale: cinco carros de corrida que fugiram para as ruas


No início, não existiam regras. Quando o automóvel apareceu, era algo obviamente sem precedentes, e, portanto, a criação era completamente livre. Não existia uma regra sequer que obrigasse qualquer coisa no desenho de um automóvel.  Os carros seguiam bitolas e dimensões de rodas dos veículos de tração animal, basicamente porque andavam nas mesmas vias que eles, mas era algo totalmente espontâneo. Não existia regra, o que devia ser uma delícia para os projetistas de então. Não é à toa que nessa época tentou-se de tudo. Monobloco, tração dianteira, traseira, nas 4 rodas, híbridos gasolina-elétrico, carros a vapor e elétricos além do motor a gasolina de ciclo Otto. A liberdade total aqui deu cria à criatividade e o avanço tecnológico do automóvel. Não é à toa que Albert Einstein, um cara que definitivamente sabia uma coisa ou outra, disse certa vez que “Tudo o que é realmente grande e inspirador foi criado por um indivíduo que pode trabalhar em liberdade.” Mas bastou