FlatOut!
Image default
Guia de Compra

Tudo o que você precisa saber antes de comprar um Fiat 500


O Fiat 500 deu as caras no Brasil em uma época na qual os modelos retrô estavam no auge. Havia o trio de muscle cars americanos, ainda com o frescor da novidade, havia o PT Cruiser em fim de carreira, nos EUA havia a Chevy SSR e HHR e também o Ford Thunderbird. A Volkswagen tinha o New Beetle e os italianos sacaram logo uma versão moderninha do 500. O problema é que, quando ele desembarcou, vindo da Polônia, ele era caro como um final de semana às margens do Lago Como. Custava quase R$ 64.000 — um preço que é considerado caro ainda hoje, imagine há 13 anos. Parecia só mais um daqueles carros-acessórios, comprados por ricos que queriam algo estiloso para rodar por aí. Mas então a Fiat decidiu explorar o mercado dos EUA e, para isso, começou a produzir o 500 no México — que, por acaso, tem um acordo comercial com o Brasil, que isenta do imposto de importação os automóveis lá produzidos. De um ano para o outro o Fiat 500 se tornou um carro acessível. De repente, você podia esc