FlatOut!
Image default
Edições anteriores

FlatOut Edição 123: Opala Silverstar, guia de compra BMW E46 + Mercedes W204 e mais!


Caros leitores, muito bem-vindos à mais nova edição do FlatOut Brasil! Aqui temos elencadas as matérias exclusivas para assinantes. Caso você ainda não faça parte do universo do FlatOut, clique aqui e assine agora mesmo! Caso queira conferir as edições anteriores, clique na imagem abaixo.


 

Guias de Compra

A hora de comprar um BMW E46 pode ser agora; um pouco mais novo, maior e mais sofisticado que o E36, é ainda uma opção barata para o entusiasta que quer algo esportivo, mas usável e com lugar para cinco pessoas. Se você sempre sonhou com uma, nós ajudamos: conversamos com especialistas e donos, para trazer para você tudo que você precisa saber para finalmente realizar este sonho.

BMW E46: tudo o que você precisa saber antes de comprar


 

Sabe um carro que não disparou no mercado de usados? O Mercedes-Benz Classe C W204. Os preços estão praticamente os mesmos de antes da alta dos preços dos usados e o carro continua dentro dos padrões atuais de desempenho e consumo.

Sim, a manutenção pode ser um pouco cara, mas é o preço que se paga por um modelo premium. Além disso, se você souber escolher não vai cair nas armadilhas que existem por aí. Quer saber como escolher o melhor W204? Então dê uma olhada neste Guia que a gente preparou com a ajuda de proprietários e um técnico especializado no modelo.

Mercedes-Benz Classe C W204: o que saber antes de comprar? | Guia de Compra FlatOut


 

FlatOut Classics

“A propaganda não chamou muito atenção, mas o carro nas ruas, sim: modificações apenas de detalhes, mas que realmente fizeram um carro estranhamente bem mais bonito, e com aura moderna. Nas ruas, causava sensação, uma série especial lembrada com carinho por todo mundo que viveu esta época… Um tempo de mercado fechado, de Opala e Del Rey, de Fusca e de Fiat 147. Mas também de Atari e patins de quatro rodas, da guerra das Malvinas e do nosso time de sonho na copa do mundo da Espanha. Um tempo que parece longínquo, mas que, dentro desse belíssimo Opala Silverstar, parece voltar como um tapa na nuca, imediatamente, e claramente.”

Alexandre e seu Opala Silverstar | FlatOut Classics


 

Car Culture

O Agente está de volta! A série de ficção do FlatOut, escrita pelo Dalmo Hernandes, chega a seu quinto capítulo – quando o Agente finalmente encontra o bando de rachadores liderados pelo dono de um Crown Victoria com motor de Shelby GT500.

O Agente, capítulo 5: más influências?


 

Técnica

O que é uma biela forjada? Parece uma resposta fácil: é uma biela feita por forjamento. Só que… praticamente toda biela é feita por forjamento hoje em dia. Mesmo os motores aspirados, não-esportivos têm componentes forjados, nesta era da busca por eficiência. Então… o que é realmente uma biela forjada? O que as bielas forjadas usadas em preparação de motores têm de diferente?

O que realmente significa “biela forjada”?


 

“Para gente nascida e crescida em tempos de informação abundante e fácil, é difícil entender o impacto que aquilo teve em mim. Era como encontrar Frank Zappa passeando em Lindóia, como tropeçar na arca da aliança na calçada, como encontrar o Santo Graal a venda no meio daquela quinquilharia que sempre fica espalhada no chão do mercado de pulgas em Lindóia. Demorei para entender que ele era mesmo, aquela etérea lenda sussurrada baixinho por entusiastas desde tempos imemoriais, aquele doce fino que só gente mergulhada no folclore automobilístico brasileiro até os cabelos tinha ouvido falar, aquele impossível sonho de todo chevetteiro patológico: o Chevette Silpo Bi-Albero.”

Depois de 40 anos procurando respostas, o Marco Antônio Oliveira como funcionava a conversão do Chevette para DOHC realizada por Silvano Pozzi em 1979. E a resposta é surpreendente.

Chevette Silpo Bi-Albero: um mito derrubado


 

Automobilismo

Ganhar é bom mas nem sempre é a melhor coisa que pode acontecer. No esporte há vários exemplos de segundos e terceiros colocados que entraram para a história e são mais lembrados que os vencedores. Um ótimo exemplo é o GP de Mônaco de 1984, mais lembrado pelo segundo lugar de Senna do que pela vitória de Alain Prost. Mas este não foi o único caso.

Quatro vezes em que o segundo lugar foi mais importante que a vitória


 

História

Esse Porsche 356 parece estranho não? É por que ele não foi feito pela Porsche — mas assim mesmo é reconhecido pela Porsche. Isso, porque sua história envolveu dois irmãos tolhidos pelas restrições da Alemanha Oriental que, tentando ter um Porsche, acabaram construindo um por conta própria. Seu nome é Lindner Coupé, e ele é assim parecido com um Porsche (e reconhecido pela Porsche) porque teve uma ajuda do próprio Ferry Porsche e um punhado de peças contrabandeadas.

O Porsche 356 feito com peças contrabandeadas na Alemanha Oriental – e com ajuda de Ferry Porsche!


 

“Não me pagam o suficiente para montar nessa coisa!” Foram essas as palavras de “King” Kenny Roberts assim que ele venceu a Indy Mile de 1975, sua primeira corrida com a Yamaha TZ750 – uma superbike de corrida transformada em flat tracker que, de tão perigosa, foi banida das pistas imediatamente. E como tudo que é proibido é mais gostoso…

Yamaha TZ750: perigosa demais para correr


 

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora