FlatOut!
Image default
Edições anteriores

FlatOut Edição 121: Mustang Mach 1 1969, Jeep Commander, supercarros retrô e mais!


Caros leitores, muito bem-vindos à mais nova edição do FlatOut Brasil! Aqui temos elencadas as matérias exclusivas para assinantes. Caso você ainda não faça parte do universo do FlatOut, clique aqui e assine agora mesmo! Caso queira conferir as edições anteriores, clique na imagem abaixo.


 

FlatOut Classics

Se achar um Mustang Mach 1 1969 que está desde zero-km no Brasil já é algo extremamente difícil, imagine um com motor V8 Big-block e câmbio manual originais de fábrica. Some a isso um longo tempo nas mãos de um ícone do automobilismo nacional, e se tem uma verdadeira lenda automobilística brasileira, sussurrada entre os entusiastas á décadas, mas raramente vista ao vivo. Conheça esse carro lendário, e a história de como se tornou a realização de um sonho por seu dono atual.

Alexandre e seu Mustang Mach 1 1969 | FlatOut Classics


 

Pensatas

Dizem que um carro híbrido é mais simples que um carro a combustão porque ele tem um motor elétrico, e motores elétricos só têm uma parte móvel. Logo, são mais confiáveis. Acontece que não é assim que o negócio funciona. Um motor elétrico não existe sem baterias, tal como um motor a combustão não existe sem injeção e ignição. A complexidade deles não está no motor em si, mas no conjunto de motor e bateria. Como fica a confiabilidade do carro quando esse conjunto entra na conta, juntamente do motor a combustão e suas “dezenas de partes móveis”?

Quais as chances de falhas em um carro híbrido?


 

Os carros estão caros no Brasil, não é? Bem… o caro é relativo. Depende de como você compara os preços. E isso acontece porque o preço do carro é diferente do preço do dinheiro. E quando você entende o preço do dinheiro, entende o preço do carro no Brasil.

A diferença entre o preço dos carros e o preço do dinheiro


 

Todo mundo só falou do Lamborghini Countach nos últimos dias, mas quer saber a real? O supercarro retrô que a Lamborghini deveria ter feito já está por aí há uns 15 anos, e você provavelmente até gosta dele: o Miura Concept de 2006. Ele não só era a reinterpretação perfeita, como chegaria no melhor momento possível. Mas a Lamborghini perdeu a oportunidade. E sabem quem acertou na mosca? A… FORD!?

Sobre supercarros retrô e oportunidades perdidas


 

Mercado

O Jeep Commander chegou por último na “festa dos sete lugares”, mas isso significa que ele pôde planejar melhor o ataque contra os rivais já bem-estabelecidos. Prova disso, é que o Commander tem uma versão apontada para cada um dos seus rivais — e às vezes ele os cerca com duas versões, aliás. Nesta matéria, além da apresentação do novo Commander, o @leocontesini o compara aos seus rivais diretos e indiretos para saber como ele se sai contra todos.

Jeep Commander contra todos – como ele se sai contra seus rivais?


 

Motos

Motard, supermotard, supermoto – afinal, é a mesma coisa? E, afinal, quem teve a ideia de pegar uma trail e colocar pneus de moto esportiva? E por que diabos alguém iria querer fazer isso?

Supermoto: da terra para o asfalto (e de volta para a terra)


 

Clássicos

O Lamborghini Miura é a coisa mais fantástica que já aconteceu na história do automóvel.
Como conseguimos afirmar isso? Existem dez motivos, e cada um deles é uma história interessantíssima – e com uma galeria de fotos de detalhe exclusivas!

Dez motivos para amar o Lamborghini Miura


 

“Depois de 3000rpm o motor muda o ronco, te cola no banco e grita. Um grito profundo, não muito alto, mas gutural, bravo. Não, mais que isso: furioso, raivoso, apavorante. Não há como dirigir devagar aqui, o carro é uma besta-fera que exige que você acelere de verdade, não economize troca de marcha, e dê vazão á toda aquela fúria escondida debaixo do capô. E que você não deixe cair a rotação abaixo de 3000rpm…”

Ícones dos anos 1990: Nissan Skyline GT-R R33


 

História

O último carro tradicional americano com chassi separado. O Mercury Grand Marquis/Ford crown Victoria é o último carro de uma longa tradição de V8, câmbio automático, chassi separado e eixo rígido traseiro. E o Mercury Marauder é o melhor deles: uma versão esportiva com motor de Mustang Cobra!

Mercury Marauder e o fim do carro americano tradicional


 

Car Culture

A ideia de um esportivo turbodiesel nunca foi muito popular ou bem-aceita entre os entusiastas. Nem mesmo depois que a Audi conquistou uma sequência inédita de vitórias na 24 Horas de Le Mans com seus protótipos movidos pelo óleo combustível. Só que isso não impediu a Mercedes-AMG de tentar lançar um esportivo — uma família de esportivos, na verdade — com um motor turbodiesel. É claro que não deu certo, afinal, não vemos nenhum AMG diesel hoje. Mas isso não significa que o carro não era interessante.

Quando a Mercedes-AMG decidiu fazer um o esportivo movido a diesel


 

O atual Corvette C8 é o primeiro a entrar em produção com motor central-traseiro. Mas de forma alguma é o primeiro Corvette com motor central-traseiro. Não mesmo. Existiram nada menos que 14 Corvettes nesta configuração, até aparecer o C8.

Os 14 Corvette de motor central que vieram antes do C8


 

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora